Escolha as suas informações

Nagorno Karabakh. Azerbaijão anuncia nova operação militar contra Arménia
Mundo 2 min. 29.09.2020

Nagorno Karabakh. Azerbaijão anuncia nova operação militar contra Arménia

Nagorno Karabakh. Azerbaijão anuncia nova operação militar contra Arménia

Foto: AFP
Mundo 2 min. 29.09.2020

Nagorno Karabakh. Azerbaijão anuncia nova operação militar contra Arménia

Bruno Amaral de Carvalho
Bruno Amaral de Carvalho
Continuam os confrontos entre os exércitos do Azerbaijão e da Arménia em Nagorno Karabakh pelo terceiro dia consecutivo com acusações mútuas.

O Ministério azeri da Defesa anunciou esta terça-feira a "destruição completa" do terceiro regimento de artilharia das Forças Armadas arménias, estacionadas em Martuni, Nagorno Karabakh.

"Como resultado, o inimigo sofreu pesadas perdas, o equipamento foi destruído, o regimento foi completamente derrotado. O comando do exército inimigo fez um apelo para a cedência de veículos para a evacuação dos mortos e feridos", afirmou o Coronel Vagif Dargajly, chefe do serviço de imprensa da pasta da Defesa azeri à RIA Novosti.

Contudo, uma vez mais, como tem sido prática nos últimos dias, as informações de cada uma das partes são logo desmentidas pela outra parte. Artsrun Hovhannisián, porta-voz do Ministério arménio da Defesa, negou os relatos da alegada destruição de uma unidade militar na cidade de Martuni pelas Forças Armadas do Azerbaijão.

"Isto não corresponde à realidade. Só a divulgação da informação sobre a destruição total da unidade militar já mostra um baixo nível de conhecimento. Isto não existe e não pode ser", afirmou o porta-voz. Negou também a informação divulgada pelo Azerbaijão sobre a morte de um oficial arménio de alta patente.

Provocações fronteiriças e cruzamento de acusações

Pouco antes, o Ministério azeri da Defesa informou que nesta terça-feira de manhã as Forças Armadas arménias atacaram o território da região Dashkensan do Azerbaijão com peças de artilharia. "O lado arménio continua com as provocações contra o Azerbaijão", salientou o Ministério, prometendo que serão tomadas as medidas de retaliação adequadas.

A agência também confirmou que o exército do Azerbaijão continuou hoje a ofensiva em direção à cidade de Fizuli, localizada no território adjacente a Nagorno-Karabakh.

Entretanto, um secretário de imprensa do Ministério arménio da Defesa, Shushan Stepania, assinalou que as forças armadas azeris atacaram uma unidade militar perto da cidade de Vardenis em território arménio com a utilização de aviões.

"Esta ação do inimigo foi precedida pela desinformação do Ministério azeri da Defesa de que as forças armadas arménias teriam disparado mísseis na região de Dashkesan, no Azerbaijão, a partir da região de Vardenis", disse o porta-voz.

Arménia acusa Turquia de participar ao lado do Azerbaijão

O único país a expressar abertamente o seu apoio ao Azerbaijão foi a Turquia que no domingo acusou a Arménia de iniciar o conflito. "Condenamos veementemente o ataque arménio, que constitui uma clara violação do direito internacional e que causou vítimas civis", disse o Ministério turco dos Negócios Estrangeiros numa declaração, acrescentando que apoiaria Baku "por todos os meios".

O Presidente turco Recep Tayyip Erdogan exortou o povo da Arménia a "defender o seu futuro" e apelou a "ao mundo" para apoiar o Azerbaijão "na sua luta contra a ocupação e a opressão".

Na segunda-feira, o Ministério arménio dos Negócios Estrangeiros acusou a Turquia de estar diretamente envolvida nas ações militares na zona de conflito. "Especialistas militares turcos que utilizam armas turcas, incluindo drones e aviões militares, estão a lutar ao lado dos azeris", pode ler-se na declaração.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas