Escolha as suas informações

Mulheres afegãs impedidas de praticar desporto
Mundo 08.09.2021 Do nosso arquivo online
Governo taliban

Mulheres afegãs impedidas de praticar desporto

Governo taliban

Mulheres afegãs impedidas de praticar desporto

Foto: AFP
Mundo 08.09.2021 Do nosso arquivo online
Governo taliban

Mulheres afegãs impedidas de praticar desporto

Catarina OSÓRIO
Catarina OSÓRIO
Novo governo taliban prepara-se para colocar a medida em prática, que abrange a seleção feminina de críquete.

O novo governo taliban prepara-se para impedir as mulheres afegãs de praticarem desporto. Segundo o jornal inglês The Guardian, que cita declarações do chefe-adjunto da comissão cultural dos Talibans, Ahmadullah Wasiq, à imprensa australiana, a medida vai abranger também a seleção feminina de críquete.

Nas declarações Ahmadullah Wasiq considera que o desporto feminino não é considerado apropriado nem necessário. "Não creio que as mulheres sejam autorizadas a jogar críquete porque não é necessário que as mulheres joguem críquete", diz. "No críquete, elas poderão enfrentar uma situação em que o seu rosto e corpo não serão cobertos. O Islão não permite que as mulheres sejam vistas desta forma".

Apesar da federação afegã de críquete ainda não ter sido oficialmente informada da suspensão da equipa feminina, o Guardian escreve que o programa feminino já foi suspenso.

De acordo com as agências e imprensa estrangeira, o novo governo taliban que tomou o poder após a retirada das tropas americanas e aliados internacionais em finais de agosto prepara-se também para excluir as mulheres do novo Executivo, em rotura com a promessa que tinha feito há várias semanas.


"Seria uma surpresa se os taliban cumprissem as primeiras promessas"
"Uma das impressões mais fortes e perturbadoras foi a questão das mulheres de burqa no espaço público. Ao início era uma enorme estranheza mas uns dias depois já nos habituávamos a ver aquelas manchas de azul a deslizar nas ruas." Entrevista à jornalista Cândida Pinto que esteve três vezes em reportagem no Afeganistão.

Tanto EUA como União Europeia têm vindo a criticar esta decisão de não incluir as mulheres na política,  bem como outras minorias e grupos étnicos e religiosos. 

Os talibans governaram o país entre 1996 e 2001, onde as mulheres estavam proibidas das mais elementares liberdades individuais. Vinte anos depois, com os fundamentalistas de novo no poder, as mulheres voltam a ser mais uma vez uma das principais vítimas do regime. Com a tomada do poder em agosto, milhares de pessoas têm-se manifestado nas ruas de várias cidades do Afeganistão, protestos que têm sido reprimidas pelos talibans.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas