Escolha as suas informações

Mulher encontrada morta na mala do carro em Nice. É o terceiro feminicídio do novo ano em França
Mundo 02.01.2022 Do nosso arquivo online
Violência doméstica

Mulher encontrada morta na mala do carro em Nice. É o terceiro feminicídio do novo ano em França

É o terceiro feminicídio neste primeiro fim de semana do novo ano. No sábado, outras duas mulheres, de 27 e 56 anos, foram esfaqueadas até à morte pelos companheiros.
Violência doméstica

Mulher encontrada morta na mala do carro em Nice. É o terceiro feminicídio do novo ano em França

É o terceiro feminicídio neste primeiro fim de semana do novo ano. No sábado, outras duas mulheres, de 27 e 56 anos, foram esfaqueadas até à morte pelos companheiros.
Foto: AFP
Mundo 02.01.2022 Do nosso arquivo online
Violência doméstica

Mulher encontrada morta na mala do carro em Nice. É o terceiro feminicídio do novo ano em França

AFP
AFP
Uma mulher foi encontrada morta na mala de um carro em Nice e o seu companheiro foi levado sob custódia, disse o Ministério Público de Nice este domingo, abrindo uma investigação por "homicídio voluntário".

O homem de 60 anos apresentou-se na esquadra de polícia de Nice por volta das 20 horas de sábado, contando que tinha tido uma discussão com a esposa ou ex-mulher, facto que ainda não está esclarecido nesta fase, e dizendo aos funcionários que não sabia em que estado se encontrava a vítima, revelou o Ministério Público à AFP.


Grupos feministas em fúria denunciam "os dois primeiros feminicídios do ano em 12 horas".
Duas mulheres mortas pelos companheiros no primeiro dia do ano em França
Dois homens suspeitos de matar as suas mulheres foram detidos no sábado em Meurthe-et-Moselle e Maine-et-Loire, em França.

O homem conduziu então a polícia a uma garagem onde um veículo do seu filho estava estacionado. A polícia descobriu então o corpo da vítima de 45 anos na mala do carro. O pai e o filho foram detidos.

As provas forenses preliminares sugerem que a causa de morte foi estrangulamento.

O filho, com 24 anos, é o mais velho dos três filhos do casal, sendo os outros dois de 21 e 17 anos.

 A informação foi dada pelo presidente da Câmara de Nice no Twitter: "Devastado após a descoberta, em Nice, do corpo de uma mulher que foi alegadamente morta pelo ex-parceiro", escreveu Christian Estrosi.

"Quero denunciar o horror deste assassinato. Os meus pensamentos estão com as crianças, a família e os entes queridos da vítima, que era parte da nossa comunidade", acrescentou o autarca, apelando para que "a luta contra a violência doméstica se torne uma das principais causas para o ano 2022". 

No sábado, outras duas mulheres, de 27 e 56 anos, foram esfaqueadas até à morte pelos companheiros, em Maine-et-Loire e Meurthe-et-Moselle. Os homens foram detidos. Estes dois assassinatos têm motivado a raiva dos grupos feministas.

"A violência contra as mulheres não termina com o novo ano. O que precisamos de compreender é que os feminicídios são apenas a ponta do icebergue e que existe uma enorme quantidade de violência psicológica e física que ocorre antes do facto de matarem uma mulher", disse Marylie Breuil, membro do coletivo #NousToutes, à rádio Franceinfo.

De acordo com um relatório do Ministério do Interior, 102 homens mataram as suas mulheres ou ex-companheiras em 2020. Em 2019, foram 146. O coletivo feminista contra a violência sexista e sexual #NousToutes contou 113 feminicídios em 2021. 

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas