Escolha as suas informações

Moscovo e Washington iniciam consultas para prolongar acordo nuclear
Mundo 29.06.2019 Do nosso arquivo online

Moscovo e Washington iniciam consultas para prolongar acordo nuclear

Moscovo e Washington iniciam consultas para prolongar acordo nuclear

Foto: AFP
Mundo 29.06.2019 Do nosso arquivo online

Moscovo e Washington iniciam consultas para prolongar acordo nuclear

O Presidente russo tinha admitido, no início deste mês, que a Rússia estava prestes a decidir não prolongar o tratado de não proliferação de armas nucleares, depois de Donald Trump ter ameaçado acabar com o entendimento.

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse hoje que Moscovo e Washington "instruíram” os respetivos chefes da Diplomacia de ambos os países a “iniciarem consultas" sobre uma extensão do tratado de não proliferação de armas nucleares.

"Mas ainda não podemos dizer se isso levará à extensão [do tratado START3, que expira em 2021]", disse Vladimir Putin, à margem da cimeira de dois dias do G20, que terminou hoje em Osaka, no Japão.

O chefe de Estado russo reuniu-se na sexta-feira com o homólogo norte-americano, Donald Trump.

"Foi uma boa reunião, muito pragmática", disse Putin, aos jornalistas.

O Presidente russo admitiu, no início deste mês, que a Rússia estava prestes a decidir não prolongar o tratado de não proliferação de armas nucleares, depois de Donald Trump ter ameaçado acabar com o entendimento.

“A Rússia está prestes a não prolongar o tratado nuclear START com os Estados Unidos”, afirmou Vladimir Putin, ameaçando deixar expirar o acordo, cuja data de aplicação termina em 2021.

“Se ninguém quiser prolongar o tratado START, então não o faremos (...) Nós dissemos 100 vezes que estávamos prontos", sublinhou Putin, em declarações em 06 de junho último.

Em outubro do ano passado, o Presidente dos Estados Unidos acusou os russos de violarem há muitos anos o acordo de não proliferação nuclear, justificando a sua intenção de sair do tratado.

De acordo com Donald Trump, a Rússia está a desenvolver um novo míssil de cruzeiro, o que constitui uma violação do tratado.

Na altura, a embaixadora norte-americana na Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO) avisou a Rússia que se não suspendesse o desenvolvimento do míssil, os Estados Unidos iriam tomar medidas de retaliação, nomeadamente "a eliminação" desse armamento.

O acordo de não proliferação nuclear entre os Estados Unidos e a Rússia é um dos mais importantes símbolos do fim da Guerra Fria.

O primeiro acordo sobre armas nucleares de alcance intermédio foi assinado em 1987 entre os então presidentes dos Estados Unidos e União Soviética, Ronald Reagan e Mikhail Gorbatchov, respetivamente.

Em 2010 foi assinado o acordo New Start, cujo prazo termina em 2021.

Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Estados Unidos abandonam acordo nuclear com Irão
O Presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou hoje que os Estados Unidos abandonam o acordo nuclear assinado entre o Irão e o grupo dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha.
US President Donald Trump signs a document reinstating sanctions against Iran after announcing the US withdrawal from the Iran Nuclear deal, in the Diplomatic Reception Room at the White House in Washington, DC, on May 8, 2018. / AFP PHOTO / Saul LOEB / ALTERNATIVE CROP