Escolha as suas informações

Morreu um terceiro passageiro do navio Diamond Princess
Mundo 23.02.2020 Do nosso arquivo online

Morreu um terceiro passageiro do navio Diamond Princess

Morreu um terceiro passageiro do navio Diamond Princess

AFP
Mundo 23.02.2020 Do nosso arquivo online

Morreu um terceiro passageiro do navio Diamond Princess

Lusa
Lusa
A vítima, que morreu de pneumonia, é um octogenário japonês que também sofria de outras doenças.

Um terceiro passageiro do navio Diamond Princess, que se encontra em quarentena em Yokohama, morreu este domingo após contrair o novo coronavírus, anunciou o Ministério da Saúde do Japão.

A vítima, que morreu de pneumonia, é um octogenário japonês que também sofria de outras doenças, informou o ministério em comunicado.

Com teste positivo para Covid-19, o passageiro foi retirado do Diamond Princess para um hospital local, acrescentou o ministério num comunicado à imprensa, sem especificar a data em que a infeção foi detetada ou o local onde foi tratado.

A morte ocorre após a morte de outros dois passageiros japoneses, também octogenários, anunciada na quinta-feira.

Estes dois octogenários, uma mulher e um homem, tinham alguns problemas de saúde e foram retirados do barco em 11 e 12 de fevereiro, indicou uma fonte do ministério e a estação pública japonesa de televisão NHK.

Com 630 das 3.711 pessoas a bordo infetadas com o vírus, entre as quais um português, o navio cruzeiro Diamond Princess tornou-se na fonte mais importante de contágio fora da China, apesar de ter sido colocada em quarentena a 5 de fevereiro.

Centenas de passageiros foram retirados esta semana por autoridades japonesas de saúde. Mais de mil membros da tripulação ainda estão a bordo.

As autoridades japonesas confirmaram que o vírus foi diagnosticado num ex-passageiro que voltou para casa de comboio, na quarta-feira, depois de ser considerado um caso negativo. Mais de vinte ex-passageiros de cruzeiros estrangeiros estão na mesma situação.

No total, o Japão registou quatro mortes relacionadas com o novo coronavírus, que infetou mais de 130 pessoas no seu território.


Notícias relacionadas