Escolha as suas informações

Morreu o pequeno Nolan, intoxicado em 2011, com um hambúrguer contaminado
Mundo 15.09.2019

Morreu o pequeno Nolan, intoxicado em 2011, com um hambúrguer contaminado

Morreu o pequeno Nolan, intoxicado em 2011, com um hambúrguer contaminado

Foto: AFP
Mundo 15.09.2019

Morreu o pequeno Nolan, intoxicado em 2011, com um hambúrguer contaminado

O menino Nolan, intoxicado em 2011, em França, depois de comer um hambúrguer contaminado com a bactéria E.coli, morreu no sábado aos 10 anos de idade, informou este domingo a advogada do caso.

"Nolan morreu no sábado de manhã das sequelas que deixou a intoxicação", declarou à AFP a advogada Florence Rault, confirmando informações do Parisien. 

"Foi um longo suplício porque não parou de sofrer por um só instante: os membros que se deformam, os ossos que se partem. Ele teve que passar por várias cirurgias, não podia comer, engolir, falar, mexer-se porque já não tinha coordenação", detalhou Rault. Também desenvolveu diabetes. “Era alimentado por uma sonda" e tinha de "tomar medicamentos várias vezes ao dia, com estadias regulares no hospital", acrescentou. "O resultado de todas essas patologias apenas pioraram e deterioraram completamente" o seu estado de saúde. 

Em junho de 2011, cerca de 15 crianças desenvolveram o síndrome hemolítico-urémica (SHU) depois de comerem carne de hambúrguer comprada no Lidl que deixou sequelas significativas. Paralisado e com uma deficiência cerebral, Nolan, que tinha pouco menos de dois anos de idade, foi o mais afetado. 

Em fevereiro, Guy Lamorlette, de 78 anos, gerente fornecedor do Lidl implicado no escândalo alimentar, foi condenado a três anos de prisão e uma multa de 50 mil euros. Depois da sentença já no recurso, o advogado de Lamorlette anunciou que considerava seriamente interpor outro recurso. Florence Rault declarou agora que espera que, depois desta morte, o gerente renuncie à ideia. "Os pais de Nolan esperam que um dia venham a merecer a decência e compaixão" e que Lamorlette "finalmente assuma as suas responsabilidades", disse. “Não pagou pelos danos causados" à família de Nolan até ao momento e acrescentou que "os pais de Nolan estão em grande desespero e na miséria extrema". 

"Eles tinham muitas dívidas para apoiar Nolan e não têm sequer dinheiro para as despesas do funeral", concluiu.

Com AFP

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.