Escolha as suas informações

Ministério: Manifestação dos "coletes amarelos" contou com 136 mil pessoas

Ministério: Manifestação dos "coletes amarelos" contou com 136 mil pessoas

Foto: AFP
Mundo 02.12.2018

Ministério: Manifestação dos "coletes amarelos" contou com 136 mil pessoas

Um total de 136 mil pessoas participaram em toda a França, no sábado, no terceiro dia de mobilização dos "coletes amarelos", durante o qual 263 pessoas ficaram feridas, informou hoje o Ministério do Interior francês.

A nível nacional, o Ministério do Interior francês registou 263 feridos durante o terceiro dia de mobilização dos “coletes amarelos”, entre os quais 81 membros da força policial.

A mobilização anterior, de 24 de novembro, reuniu 166.000 pessoas, de acordo com o balanço "completo e consolidado" da manifestação realizado pelo Ministério do Interior.

Nas manifestações de 24 de novembro, em toda a França foram detidas 682 pessoas e 630 ficaram sob custódia policial, informou o Ministério do Interior francês.

Um total de 282.000 participantes foram contabilizados no primeiro dia de ação nacional dos "coletes amarelos", a 17 de novembro.

A violência na capital francesa durante a manifestação dos "coletes amarelos" deste sábado causou 133 feridos. A polícia deteve 412 pessoas, das quais 378 ficaram sob custódia policial.


Violência durante manifestação em Paris fez 133 feridos e 412 detidos pela polícia
A violência que ocorreu no sábado em Paris durante a manifestação dos "coletes amarelos" provocou 133 feridos e 412 pessoas foram detidas, das quais 378 ficaram sob custódia policial, segundo dados de hoje da polícia francesa.

Um recorde muito superior ao da mobilização parisiense de 24 de novembro, que fez 24 feridos e 101 pessoas ficaram sob custódia após a manifestação nos Campos Elíseos.

O movimento de "coletes amarelos" nasceu espontaneamente num sinal de protesto contra a taxação de combustíveis em França.

As ações de contestação estão a causar grande embaraço ao Governo francês, tendo corrido mundo as imagens dos violentos confrontos entre manifestantes vestindo coletes amarelos e a polícia, no sábado, na emblemática avenida dos Campos Elíseos, em Paris.

As reivindicações dos coletes amarelos não mudaram, mesmo depois do Presidente Emmanuel Macron se ter dirigido à nação na passada terça-feira.

A grande carga de impostos, perda do poder de compra e desilusão geral com o Governo são as queixas mais comuns entre quem está a manifestar nas ruas do país.


Notícias relacionadas

Governo francês suspende aumento da taxa dos combustíveis
O anúncio desta baixa nos impostos, que o executivo até agora rejeitou fortemente, acontece depois de três semanas de bloqueios e manifestações violentas em todo o território francês, que culminaram com cenas de tumultos em Paris no sábado.
"Coletes amarelos" não desistem e falam em "guerra civil"
Os confrontos entre “coletes amarelos” e a polícia começaram hoje cedo junto ao Arco do Triunfo, em Paris, com utilização de gás lacrimogéneo e canhões de água, mas os manifestantes dizem que, se for necessário, voltarão no próximo sábado.