Escolha as suas informações

Migrações: Schulz alerta para "jogo perigoso" da Hungria com referendo

Migrações: Schulz alerta para "jogo perigoso" da Hungria com referendo

Foto: AFP
Mundo 02.10.2016

Migrações: Schulz alerta para "jogo perigoso" da Hungria com referendo

O presidente do Parlamento Europeu alertou hoje para o "jogo perigoso" da Hungria, ao referendar o plano de acolhimento dos refugiados na União Europeia.

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, alertou hoje para o "jogo perigoso" da Hungria, ao referendar o plano de acolhimento dos refugiados na União Europeia.

"A Hungria só vai acolher, segundo as quotas de refugiados, cerca de 2.000. Organizar um referendo sobre isso é um jogo perigoso", disse Martin Schulz, num artigo publicado hoje pelo grupo de media alemão Funke.

Segundo o presidente do Parlamento Europeu, o primeiro-ministro húngaro, Victor Orban, brinca com "um princípio fundamental da União Europeia, põe em causa a legitimidade da legislação europeia, para a qual a Hungria contribuiu".

O dirigente social-democrata alemão apelou aos dirigentes dos outros Estados-membros da União Europeia para que digam ao Chefe do Governo húngaro que "a solidariedade não tem um sentido único".

Um total de 8,3 milhões de eleitores húngaros será chamado hoje às urnas para validar, ou não, a oposição do primeiro-ministro ao plano de acolhimento de refugiados na União Europeia.

Até à data, a Hungria não apresentou qualquer plano para acolher refugiados e considera-se afastada de todas as obrigações nesse sentido, caso o referendo confirme as posições de Victor Orban.

A Comissão Europeia lembrou, no entanto, esta semana, que o referendo não terá qualquer impacto jurídico nos compromissos assumidos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas