Escolha as suas informações

Migrações: Luxemburgo vai receber 440 refugiados
Mundo 09.09.2015

Migrações: Luxemburgo vai receber 440 refugiados

Migrações: Luxemburgo vai receber 440 refugiados

REUTERS
Mundo 09.09.2015

Migrações: Luxemburgo vai receber 440 refugiados

O Luxemburgo vai receber 440 refugiados, segundo a recolocação de mais 120 mil pessoas por todos os estados membros anunciada hoje pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, no Parlamento Europeu, em Estrasburgo.

O Luxemburgo vai receber 440 refugiados, segundo a recolocação de mais 120 mil pessoas por todos os estados membros anunciada hoje pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, no Parlamento Europeu, em Estrasburgo.

Segundo os números divulgados, os refugiados que o Luxemburgo vai passar a receber encontram-se actualmente em Itália, na Grécia e Hungria, países da UE que mais estão a receber os deslocados.

A lista para a recolocação dos refugiados é liderada pela Alemanha como o país que mais refugiados receberá (31.443), seguindo-se a França (24.031) e a Espanha (14.931), enquanto Portugal vai receber 3.074.

Entre os Estados-membros que menos pessoas receberão estão Malta (133), Chipre (274) e Estónia (373).

Os métodos de cálculo sugeridos por Bruxelas têm em conta a população, o Produto Interno Bruto, o número de refugiados já recebidos nos quatros anos anteriores e o desemprego em cada um dos estados membros.

Juncker quer que os estados membros recebam mais 120 mil refugiados, depois de ter proposto em Maio 40 mil
Juncker quer que os estados membros recebam mais 120 mil refugiados, depois de ter proposto em Maio 40 mil
AFP

Distribuição com carácter urgente e obrigatório

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, propôs hoje, em Estrasburgo, a distribuição pelos estados membros de mais 120 mil refugiados que estão na Itália, Grécia e Hungria, com carácter urgente e obrigatório.

"Proponho hoje a recolocação de mais 120 mil pessoas que estão na Itália, Grécia e Hungria e isto tem que ser feito de modo vinculativo. São 160 mil pessoas que os europeus devem receber de braços abertos", disse Juncker, no discurso do estado da União Europeia (UE), depois de no mês de Maio ter proposto aos estados membros receberem 40 mil refugiados.

O presidente da Comissão Europeia apelou a uma maior unidade, avançando ainda com a proposta de criação de uma proposta legislativa para legalizar a migração no início do próximo ano.

"A migração tem que ser legalizada e a Comissão Europeia vai apresentar uma proposta no início de 2016", disse Juncker.

A intenção da legislação, sublinhou, é combater a migração ilegal, de modo a prevenir no futuro crises como a que se está a viver actualmente, com o fluxo de migrantes a chegar à Europa.


Notícias relacionadas