Escolha as suas informações

Marselha. Desmantelada rede de prostituição gerida por legionários
Mundo 25.10.2021
França

Marselha. Desmantelada rede de prostituição gerida por legionários

França

Marselha. Desmantelada rede de prostituição gerida por legionários

Shutterstock
Mundo 25.10.2021
França

Marselha. Desmantelada rede de prostituição gerida por legionários

AFP
AFP
Pelo menos 40 mulheres terão sido exploradas nesta rede.

Uma rede de prostituição gerida por legionários e baseada em Nimes foi desfeita e seis pessoas foram acusadas, avançou o Ministério Público de Marselha, nesta segunda-feira.  

De acordo com a AFP, os acusados são cinco soldados ou ex-soldados da Legião Estrangeira, com cerca de 30 anos, e a mulher de um deles. Os seis foram acusados de "tráfico de seres humanos em grupo organizado e associação criminosa com vista à prática de crimes", confirmou o Ministério Público. 

Um tribunal especializado de Marselha tinha aberto uma investigação preliminar ao caso a 10 de dezembro de 2020, após a detenção de um cidadão ucraniano com uma grande soma de dinheiro e muitos preservativos, explicou o procurador. A busca que se seguiu permitiu revelar "uma vasta rede de proxenetas em toda a França, gerida a partir de Nimes, por antigos e atuais legionários da Europa de Leste". A cidade é morada do 2º regimento de infantaria da Legião Estrangeira. 

De acordo com o Ministério Público, os visados da investigação controlavam toda a rede, desde "gerir a chegada de mulheres da Europa de Leste", "recrutar operadores de centrais telefónicas para marcar encontros com clientes", "alugar as instalações de prostituição, gerir os anúncios na Internet" e até "deslocar as vítimas e recolher o dinheiro". Segundo a AFP, a rede explorou pelo menos 40 mulheres, entre os 20 e os 30 anos. 

O exército apenas confirmou que foi informado de uma investigação. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.