Escolha as suas informações

Mais de 90 feridos em novos confrontos em Jerusalém
Mundo 09.05.2021

Mais de 90 feridos em novos confrontos em Jerusalém

Mais de 90 feridos em novos confrontos em Jerusalém

Foto: AFP
Mundo 09.05.2021

Mais de 90 feridos em novos confrontos em Jerusalém

Lusa
Lusa
A maioria dos feridos, incluindo menores, foram atingidos por balas de borracha ou granadas atordoantes, de acordo com a organização Crescente Vermelho.

Mais de 90 pessoas ficaram feridas, no sábado à noite, em Jerusalém, em novos confrontos entre a polícia israelita e manifestantes palestinianos, indicou a organização humanitária do Crescente Vermelho palestiniano.

"Registaram-se 90 feridos" em Jerusalém, afirmou o Crescente Vermelho palestiniano, numa atualização do balanço anterior de 50 feridos nos mais violentos confrontos ocorridos nos últimos anos em Jerusalém Oriental e que estão a suscitar receios de uma nova escalada de violência.

A maioria dos feridos, incluindo menores, foram atingidos por balas de borracha ou granadas atordoantes, de acordo com a mesma organização.

A polícia israelita também utilizou um canhão de água para dispersar os palestinianos, alguns dos quais responderam atirando vários projéteis contra a polícia durante os confrontos em várias partes de Jerusalém Oriental, acrescentou.

Entretanto, um foguete foi hoje disparado da Faixa de Gaza em direção a Israel, que tinha anunciado ter atingido posições do movimento de resistência islâmica Hamas, no poder no enclave palestiniano com dois milhões de habitantes, disseram as forças armadas israelitas.

Na sexta-feira à noite, mais de 200 pessoas ficaram feridas em confrontos na Esplanada das Mesquitas, terceiro local mais sagrado do Islão, também chamado o Monte do Templo pelos judeus, entre a polícia israelita e palestinianos.

No sábado à noite na esplanada, onde dezenas de milhares de palestinos rezaram em relativa calma, depois do 'iftar', a refeição que põe fim ao jejum observado durante o Ramadão. O responsável da mesquita Al-Aqsa, situada na esplanada, pediu calma aos fiéis para, de acordo com a agência de notícias France-Presse.

Entretanto, os quatro membros do Quarteto do Médio Oriente (ONU, UE, Estados Unidos e Rússia) manifestaram, no sábado, "profunda preocupação" perante os violentos confrontos em Jerusalém e pediu contenção às autoridades israelitas.

Também a Arábia Saudita, o Irão, a Tunísia, o Paquistão, a Turquia, a Jordânia e o Egito condenaram a atuação israelita.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas