Escolha as suas informações

Mãe de agressor de Rushdie diz que filho regressou 'mudo' após viagem ao Líbano
Mundo 15.08.2022
Ataque

Mãe de agressor de Rushdie diz que filho regressou 'mudo' após viagem ao Líbano

Salman Rushdie chocou parte do mundo muçulmano com a publicação, em 1988, da obra "Versículos Satânicos".
Ataque

Mãe de agressor de Rushdie diz que filho regressou 'mudo' após viagem ao Líbano

Salman Rushdie chocou parte do mundo muçulmano com a publicação, em 1988, da obra "Versículos Satânicos".
picture alliance / Henning Kaise
Mundo 15.08.2022
Ataque

Mãe de agressor de Rushdie diz que filho regressou 'mudo' após viagem ao Líbano

AFP
AFP
"Uma vez discutiu comigo e perguntou-me porque razão eu o tinha encorajado a estudar em vez de lhe dizer para se concentrar na religião", contou Silvana Fardos.

O suposto agressor do escritor Salman Rushdie voltou "mudo" e mais religioso de uma viagem ao Líbano, em 2018, país de origem da sua família, disse a mãe de Hadi Matar. 

O norte-americano de 24 anos está acusado de "tentativa de homicídio e agressão" após esfaquear Rushdie, autor de "Versículos Satânicos", durante uma palestra, na passada sexta-feira, em Nova Iorque.


A autora britânica J. K. Rowling foi ameaçada de morte no Twitter.
"Tu és a próxima". Autora de Harry Potter ameaçada de morte
JK Rowling recebeu a ameaça após lamentar o ataque a Salman Rushdie. A polícia está a investigar o caso.

Matar morava com a mãe em Fairview, Nova Jérsia. Silvana Fardos, que mora nos Estados Unidos há 26 anos, contou que o seu filho viajou até ao Líbano em 2018 para visitar o pai. Os pais, ambos libaneses xiitas, divorciaram-se em 2004.

“Esperava que ele voltasse motivado, terminasse a escola, se formasse e conseguisse um emprego. Mas, em vez disso, trancou-se na cave. Ele mudou muito, não falou comigo nem com as irmãs durante meses”, disse Silvana Fardos.

"Uma vez discutiu comigo e perguntou-me porque razão eu o tinha encorajado a estudar em vez de lhe dizer para se concentrar na religião", contou a assistente educacional de 46 anos.

A mãe de Hadi Matar disse que "sente muito" por Salman Rushdie, de quem diz que nada sabia nada antes do ataque - assegurou que não lida com política, negou conhecer alguém no Irão e disse ainda que o filho era "responsável pelas próprias suas ações". 

A Polícia fez buscas no alojamento na casa de ambos e apreendeu principalmente facas, um computador e livros, segundo Silvana Fardos. 


Irão nega "categoricamente" qualquer ligação com o atacante de Salman Rushdie
O escritor foi esfaqueado na sexta-feira em Nova Iorque, no palco de uma palestra em que iria participar, e encontra-se ainda em estado grave, mas a recuperar.

Esfaqueado uma dúzia de vezes no pescoço e no abdómen, Salman Rushdie, de 75 anos, melhorou nas últimas horas, segundo familiares.

O Irão, após três dias de silêncio, negou esta segunda-feira "categoricamente" qualquer envolvimento no ataque e culpou o autor do sucedido, 33 anos após a fatwa do aiatolá Khomeini que sentenciou o escritor a uma pena de morte.

Salman Rushdie chocou parte do mundo muçulmano com a publicação, em 1988, da obra "Versículos Satânicos", um livro que alguns consideram blasfemo em relação ao Alcorão e ao profeta Maomé.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas