Escolha as suas informações

Lula da Silva mantém vantagem nas sondagens sobre eleição em 2022
Mundo 18.09.2021
Brasil

Lula da Silva mantém vantagem nas sondagens sobre eleição em 2022

Brasil

Lula da Silva mantém vantagem nas sondagens sobre eleição em 2022

Paulo Lopes/ZUMA Wire/dpa
Mundo 18.09.2021
Brasil

Lula da Silva mantém vantagem nas sondagens sobre eleição em 2022

Lusa
Lusa
O ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva mantém ampla vantagem nas sondagens de intenção de voto sobre as presidenciais de 2022 no Brasil, com 44% dos votos na primeira volta, segundo um levantamento divulgado hoje pelo Instituto Datafolha.

Lula da Silva tem praticamente o dobro das intenções de voto o atual chefe de Estado brasileiro, Jair Bolsonaro, que almeja a reeleição e a quem a pesquisa Datafolha atribui 26% dos votos na primeira volta.

A pesquisa mostrou que o país continua polarizado entre Lula da Silva e Bolsonaro pouco mais de um ano antes das eleições presidenciais e que nenhum dos candidatos de centro, que tentam construir uma terceira via, é viável.

Em terceiro lugar na sondagem aparece Ciro Gomes, líder do Partido Democrático do Trabalho (PDT) e que foi o terceiro mais votado nas eleições presidenciais de 2018, com 9% de intenção de votar, e é seguido pelo atual governador de São Paulo, João Doria, possível candidato pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), com 4%.

Segundo o levantamento, se as eleições fossem hoje, Lula da Silva seria eleito Presidente sem a necessidade de segunda volta porque tem intenção de voto que supera a de todos os demais candidatos somados (teria mais de 50% dos votos válidos).

Porém, na eventualidade de um possível segundo turno entre Lula da Silva e Bolsonaro, o ex-presidente brasileiro prevaleceria com 56% dos votos sobre o atual mandatário que teria 31% das intenções de voto.

Segundo o Datafolha, os dois líderes nas pesquisas são justamente os candidatos com os maiores índices de rejeição.

Enquanto 59% dos eleitores dizem que não votariam em Bolsonaro em hipótese alguma, 38% dizem o mesmo sobre Lula da Silva. O índice de rejeição de Ciro Gomes é de 30%, João Doria 37%, José Luiz Datena 19% e Eduardo Leite 18%.

Na quinta-feira, o instituto DataFolha informou que a reprovação dos brasileiros face à gestão de Bolsonaro continua com tendência de aumento e atingiu os 53%, o pior nível desde o início do seu mandato.

No levantamento anterior, feito em julho último, Bolsonaro era rejeitado por 51% dos inquiridos, que avaliaram o seu Governo como "ruim ou péssimo", de acordo com o jornal Folha de S.Paulo, responsável pela divulgação da sondagem.

A nova pesquisa Datafolha ouviu 3.667 eleitores entre segunda e quarta-feira em 190 cidades do país e tem margem de erro de dois pontos percentuais.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Os brasileiros do Grão-Ducado deram 42,9% dos votos ao candidato da extrema-direita brasileira. Fernando Haddad, do PT, que vai disputar a segunda volta no dia 28 de outubro, apenas teve 9,3% dos votos dos eleitores brasileiros que votaram no Luxemburgo.
Sondagens continuam a dar vantagem a Bolsonaro na primeira volta das presidenciais, mas também há votação para Câmara dos Deputados, Senado e governos regionais.
Apesar de apoiado pelos grandes empresários e pelos grandes grupos de comunicação social o candidato apoiado pela maior parte do governo de Brasília não descola nas sondagens.