Escolha as suas informações

Kremlin rejeita as condições de Biden para conversações com Putin
Mundo 02.12.2022
Guerra na Ucrânia

Kremlin rejeita as condições de Biden para conversações com Putin

Guerra na Ucrânia

Kremlin rejeita as condições de Biden para conversações com Putin

Foto: AFP
Mundo 02.12.2022
Guerra na Ucrânia

Kremlin rejeita as condições de Biden para conversações com Putin

AFP
AFP
O presidente dos EUA disse "que as negociações só seriam possíveis depois de Putin deixar a Ucrânia", o que Moscovo "obviamente" rejeita, disse o porta-voz do Kremlin.

O Kremlin rejeitou, esta sexta-feira, as condições mencionadas, na quinta-feira, pelo presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, que disse estar disponível para falar com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, se este retirasse as suas tropas da Ucrânia. 


PM da Finlândia: Guerra mostra que UE "não é suficientemente forte"
"Neste momento, estaríamos em apuros sem os Estados Unidos", referiu Sanna Marin, esta sexta-feira, em visita à Austrália.

O presidente dos EUA "disse de facto que as negociações só seriam possíveis depois de Putin deixar a Ucrânia", o que Moscovo "obviamente" rejeita, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov. "A operação militar continua", sublinhou. 

Na quinta-feira, Joe Biden disse estar "pronto" para falar com Vladimir Putin para "procurar uma forma de acabar com a guerra" na Ucrânia. Contudo, estabeleceu como primeira condição a retirada das tropas russas. "Se for esse o caso, então, em consulta com os meus amigos franceses e com a NATO, teria todo o gosto em sentar-me com Putin para ver o que ele tem em mente. Ele ainda não o fez", disse o presidente americano, numa conferência de imprensa conjunta com o presidente francês, Emmanuel Macron, que está de visita oficial aos EUA. 


Envelopes foram identificados na quarta-feira e esta quinta-feira na embaixada da Ucrânia em Madrid.
Embaixador ucraniano em Espanha quer que Rússia seja declarada Estado terrorista
Na quarta-feira, a embaixada da Ucrânia em Madrid recebeu um envelope com material explosivo, endereçado ao embaixador.

Apesar de rejeitar as condições prévias propostas por Biden, Putin "está e permanece aberto a contactos, a negociações", afirmou o porta-voz do Kremlin. 

Peskov lembrou, no entanto, que os Estados Unidos não reconhecem a anexação de quatro territórios ucranianos, operada em setembro, por parte de Moscovo, o que "complica significativamente" a procura de uma base de entendimento comum "para um possível diálogo", acrescentou.

 

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Na sequência das declarações de Biden sobre Putin, o chanceler alemão negou que a NATO almeje uma mudança de regime na Rússia. Presidente francês distanciou-se de Biden e advertiu contra "uma escalada de palavras e ações".
Entretanto, todos os intervenientes acreditam que o diálogo com Putin ainda é possível. O chanceler alemão vai amanhã a Moscovo, enquanto a NATO continua a enviar tropas para os países vizinhos. A Casa Branca teme que Putin fabrique um incidente para justificar a invasão.