Escolha as suas informações

Kanye West candidata-se à presidência dos EUA e quer Trump como vice
Mundo 26.11.2022
Presidenciais 2024

Kanye West candidata-se à presidência dos EUA e quer Trump como vice

Presidenciais 2024

Kanye West candidata-se à presidência dos EUA e quer Trump como vice

Foto de arquivo: Timothy A.CLARY/AFP
Mundo 26.11.2022
Presidenciais 2024

Kanye West candidata-se à presidência dos EUA e quer Trump como vice

AFP
AFP
O rapper já tinha lançado uma candidatura improvável nas eleições de 2020, tendo obtido apenas 70.000 votos.

O rapper americano Kanye West, envolvido numa série de polémicas, indicou que será candidato nas eleições presidenciais de 2024 e afirmou ter proposto a Donald Trump que seja seu parceiro de candidatura.

O artista, que se intitula Ye, publicou uma série de vídeos na sua conta do Twitter na quinta-feira à noite, acompanhados do logótipo "Ye 24".

Num deles, o rapper de 45 anos fala de uma conversa que teve com o ex-presidente Donald Trump, que recentemente também anunciou a sua recandidatura à presidência nas eleições norte-americanas de 2024.

"Pedi-lhe para ser meu vice-presidente", declarou Ye, assegurando que Donald Trump "começou a gritar com (ele)". O músico já tinha lançado uma candidatura improvável nas eleições de 2020, tendo obtido apenas 70.000 votos.


Kanye West na Semana da Moda de Paris, a 17 de outubro de 2022.
Já chega, Kanye. Dos comentários antissemitas ao fim de parcerias milionárias
O rapper norte-americano tem feito comentários antissemitas que estão a ter consequências para os seus negócios milionários.

Trump desaconselhou candidatura do rapper

O 45º presidente dos Estados Unidos confirmou na sexta-feira que jantou com a estrela do rap na sua residência na Florida, mas assegurou que a refeição foi "rápida" e "sem percalços".

Em seguida elaborou, explicando que os dois tinham "discutido política".

"Eu disse-lhe que ele não devia concorrer à presidência, disse-lhe: 'Todos os eleitores que pudesses ter devem Trump'", detalhou o ex-presidente.

Protagonista de uma série de controvérsias, Ye tem sido duramente criticado nas últimas semanas por usar uma T-shirt que desvirtua o slogan antirracista "Black Lives Matter" e por publicar comentários antissemitas no Instagram e no Twitter.

A Adidas, sua antiga parceira, também anunciou a abertura de uma investigação, na quinta-feira, depois de funcionários do grupo acusarem o rapper de má conduta sexual e intimidação.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas