Escolha as suas informações

Jovem de 15 anos é condenado a prisão perpétua pelo assassino de menina de 14 anos
Mundo 4 min. 06.11.2019

Jovem de 15 anos é condenado a prisão perpétua pelo assassino de menina de 14 anos

Jovem de 15 anos é condenado a prisão perpétua pelo assassino de menina de 14 anos

Foto: DR
Mundo 4 min. 06.11.2019

Jovem de 15 anos é condenado a prisão perpétua pelo assassino de menina de 14 anos

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Nunca na Irlanda se tinha condenado por homicídio dois rapazes tão novos e com penas tão duras. A violência do caso horrorizou o país.

Este caso de polícia chocou a Irlanda pelo assassínio em si, pela brutalidade e “sadismo” que envolveu e pela idade dos autores.

Dois adolescentes, na altura com 13 anos, mataram uma estudante de 14 anos, Ana Kriegel (na foto), no dia 13 de maio de 2018, numa quinta abandonada, em Lucan, perto de Dublin. Um dos jovens chamou-a para um encontro e assistiu a tudo. O outro rapaz violou-a, agrediu-a violentamente, torturou-a e matou-a.

Um crime que aos olhos do juiz foi considerado grave demais, pelo que a 15 de junho último, os dois rapazes foram considerados culpados e condenados por homicídio.

Os mais novos homicidas de sempre

O rapaz A e o rapaz B como se passaram a chamar para proteger a sua identidade, por serem menores, tornaram-se nas pessoas mais novas de sempre a serem condenadas por homicídio na Irlanda.

Como o caso não tem precedentes no país, o juiz quis estudar todos os pormenores e decidiu adiar para 15 de julho a sentença.

Contudo, um mês mais tarde o relatório psicológico dos menores ainda não estava concluído e mais uma vez a leitura da sentença foi adiada para o final de outubro.

Penas pesadas

Hoje ficou conhecida. No tribunal estavam presentes os dois autores do crime, agora com 15 anos, os seus pais e os pais da adolescente assassinada.

Depois de muito ponderar o juiz sentenciou-os a penas pesadas.

O rapaz A foi condenado a prisão perpétua por homicídio e agressão sexual agravada, com uma revisão da pena, passados aos 12 anos, e o rapaz B que foi à procura de Ana e assistiu ao crime, foi sentenciado apenas com o crime de homicídio e a uma pena de 15 anos de prisão, com revisão da pena quando tiver cumprido 8 anos, de acordo com o jornal britânico 'Daily Mail'.

Para o juiz Paul McDermott do Tribunal Central de Dublin “as vidas dos familiares de Ana foram destruídas da forma mais cruel”. A jovem tinha nascido na Rússia mas tinha sido adotada muito pequena pelo casal irlandês Geraldine and Patric Kriegel. 

Como adolescente, Ana era uma menina "solitária e muito vulnerável", e os jovens aproveitaram-se desse facto para a convidar para um encontro. Foi o rapaz B que telefonou a Ana dizendo que o rapaz A estaria interessado nela e combinando o encontro. De acordo com as investigações polícias os dois rapazes tinham traçado todo o plano do assassinato duas semanas antes.

Esta é a pena mais pesada alguma vez aplicada a um adolescente. Na Irlanda, é raro os menores cumprirem uma pena superior a três anos de prisão. Contudo, os juízes podem impor sentenças mais longas. 

Os conselhos do Juiz aos jovens

E foi o que McDermott decidiu fazer. Dirigindo-se aos dois adolescentes McDermott disse: ‘Rapaz A, você tirou a vida de Ana Kriegel e submeteu-a a um terrível ataque sexual e físico enquanto a estava a assassinar. Rapaz B, você participou ativamente da morte dela. Vocês os dois terão que carregar a culpa e a vergonha do que fizeram e o sofrimento e desgraça que causaram à família de Ana para sempre.”

O juiz continuou: “Quando forem libertados, vocês poderão reconstruir a vossa vida de uma maneira positiva, e espero que vocês a construam durante o vosso tempo sob custódia. Esta é uma segunda oportunidade que vocês os dois negaram a Ana kriegel”.

McDermott declarou que ambos os rapazes "terão de cumprir longos períodos de prisão, mas terão a oportunidade de regressar às vossas famílias, à vossa comunidade, à sociedade, quando forem homens relativamente jovens". Contudo, deixou o aviso de que "muito dependerá o vosso comportamento e atitude nos próximos anos". 

Violação, tortura e violência

A adolescente foi encontrada três dias depois de ter sido dada como desaparecida. O corpo foi encontrado na quinta abandonada com sinais de grande violência e tortura. No corpo tinha mais de 50 ferimentos visíveis e a morte de Ana ocorreu devido a traumatismos na cabeça e no pescoço. Segundo as investigações, o rapaz A  terá agredido a estudante com um bloco de cimento, matando-a.

Na leitura da sentença final, esta tarde também estiveram presentes os pais de ambos os adolescentes e o avô do rapaz A que na audiência anterior tinha dito que o neto estava “totalmente arrependido” do que fez.

A emoção do avô do rapaz A

O adolescente assistiu na audiência anterior como seu avô disse que o menino estava "incrivelmente arrependido" pela morte de Ana. 

“'[o meu neto] É uma criança carinhosa, gentil que nunca teve problemas ou demonstrou ser agressivo. Ele é amado pelos pais, irmã e avós” ', declarou emocionado o avô do rapaz A. 

Os dois rapazes estão atualmente detidos no Centro de Detenção Oberstown, no norte de Dublin, e permanecerão lá até os 18 anos.  Depois irão para outro estabelecimento prisional.  

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas