Escolha as suas informações

Itália. Não vacinados deixam de poder ir ao cinema ou a concertos
Mundo 2 min. 06.12.2021
Covid-19

Itália. Não vacinados deixam de poder ir ao cinema ou a concertos

A única exceção a esta regra: pessoas recentemente recuperadas da covid-19, que também têm acesso ao "super passe de saúde".
Covid-19

Itália. Não vacinados deixam de poder ir ao cinema ou a concertos

A única exceção a esta regra: pessoas recentemente recuperadas da covid-19, que também têm acesso ao "super passe de saúde".
Foto: AFP
Mundo 2 min. 06.12.2021
Covid-19

Itália. Não vacinados deixam de poder ir ao cinema ou a concertos

AFP
AFP
A Itália, tal como os países vizinhos, enfrenta um ressurgimento de infeções pela covid-19 e adotou um novo pacote de medidas.

As pessoas não vacinadas em Itália deixarão de poder ir ao cinema, teatro, concertos ou a grandes eventos desportivos, após o anúncio de novas restrições que entraram em vigor esta segunda-feira. A única exceção a esta regra é para as pessoas recentemente recuperadas da covid-19, que também têm acesso ao 'super passe de saúde' , que já é concedido aos vacinados. 

O 'passe de saúde básico', acessível com um teste negativo é, contudo, suficiente para ir para o trabalho. Este passe, até agora exigido para vijar de avião ou em comboios de longa distância, será agora também exigido para o transporte local (autocarro, metro e comboios regionais). 

O 'passe básico', introduzido em agosto, era exigido para ir ao cinema, teatro, museus e restaurantes. Em outubro, tornou-se obrigatório em todos os locais de trabalho.

A partir desta segunda-feira, o 'super passe de saúde', que só pode ser obtido por quem esteja vacinado ou recuperado, será obrigatório para todas as atividades culturais e dentro dos restaurantes. Contudo, o passe básico é suficiente para fazer uam refeição no terraço ou esplanada ou para tomar um café, em pé, no bar.

Recorde de 1,3 milhões de passes de saúde descarregados no domingo 

Os controlos começaram esta segunda-feira de manhã nas estações de todo o país e um recorde de 1,3 milhões de passes de saúde foram descarregados no domingo.

Em Roma, um homem de cerca de 50 anos foi multado, esta segunda-feira, em 400 euros, por ter andado de autocarro sem passe de saúde, segundo o jornal Il Corriere della Sera. "Não o tinha porque queria ser vacinado nos dias seguintes", justificou-se.

Este fim de semana, também em Roma, o uso obrigatório da máscara no exterior entrou em vigor nas artérias mais comerciais e que estão a ser mais frequentadas devido à época natalícia. 

Mais de 134 mil mortes devido à covid-19 desde o início da pandemia

A Itália, o primeiro país europeu duramente atingido pela pandemia no início de 2020, registou até agora mais de 134 mil mortes devido à doença do novo coronavírus. Mesmo que os contágios estejam a aumentar, a situação epidemiológica do país tem estado melhor do que os países vizinhos, com registo de 15 a 20 mil novos casos diários de covid-19.


Itália vai começar a vacinar crianças a partir de 16 de dezembro
A injeção do fármaco será feita com um terço da dose aplicada em adultos e adolescentes, e será dada em dois momentos, com um intervalo de três semanas entre a primeira e a segunda dose.

Em Itália, quase 85% das pessoas com mais de 12 anos estão totalmente imunizadas. A campanha para a terceira dose está em curso e em breve estarão disponíveis vacinas para crianças dos cinco aos 11 anos.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.