Escolha as suas informações

Irão vai executar homem condenado por espiar para a CIA
Mundo 09.06.2020 Do nosso arquivo online

Irão vai executar homem condenado por espiar para a CIA

Irão vai executar homem condenado por espiar para a CIA

Foto: AFP
Mundo 09.06.2020 Do nosso arquivo online

Irão vai executar homem condenado por espiar para a CIA

As autoridades judiciais iranianas anunciaram esta terça-feira que um agente da CIA envolvido no assassinato do general Qassem Soleimani será executado em breve, informou a Reuters.

É um cidadão iraniano que terá fornecido informações aos serviços secretos norte-americanos e israelitas sobre o paradeiro do general que morreu durante um ataque no Iraque, no dia 3 de janeiro deste ano.

"Mahmoud Mousavi-Majd, um dos espiões da CIA e da Mossad, foi condenado à morte. Ele deu o paradeiro do mártir Soleimani aos nossos inimigos", disse o porta-voz iraniano Gholamhossein Esmaili, numa conferência de imprensa televisiva.

O general iraniano foi executado durante um ataque com mísseis na capital do Iraque. Outra vítima do atentado foi o chefe das Forças de Mobilização Popular (PMF) e comandante da milícia Kataib Hezbollah (KH), Abu Mahdi al Muhandis.

O Pentágono afirmou que "o ataque tinha por objetivo dissuadir futuros ataques iranianos" e acusou Soleimani de "desenvolver ativamente planos para atacar diplomatas e membros dos serviços norte-americanos no Iraque e em toda a região". 

"Sob a liderança do Presidente, o exército dos EUA tomou medidas defensivas decisivas para proteger o pessoal americano no estrangeiro, matando Qassem Soleimani, chefe da Força al-Quds da Guarda Revolucionária Iraniana, que os EUA designaram como uma organização terrorista estrangeira", lê-se numa declaração do Departamento de Defesa dos EUA.

O General Qassem Soleimani foi uma figura-chave na direção das ações militares do Irão na região. Estava à frente dos serviços secretos iranianos e, graças aos seus méritos, gozou de grande popularidade entre os iranianos.

Vários especialistas acreditam que Soleimani foi a segunda pessoa mais poderosa do Irão, depois do líder supremo, o Ayatollah Ali Hoseini Khamenei, e até teve mais influência do que o Presidente Hassan Rohani.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Mais de uma dúzia de mísseis iranianos foram lançados esta quarta-feira de madrugada contra duas bases iraquianas, em Ain al-Assad e Arbil, que albergam tropas norte-americanas. Uma ação considerada uma operação de vingança na sequência da morte do general Qassem Soleimani.
A sua morte “duplicou a determinação da nação iraniana e de outras nações livres da região de enfrentar a intimidação da América e de defender os valores islâmicos”, referiu o Presidente iraniano Hassan Rohani.
Protesters shout slogans against the United States and Israel as they hold posters with the image of top Iranian commander Qasem Soleimani, who was killed in a US airstrike in Iraq, and Iranian President Hassan Rouhani during a demonstration in the Kashmiri town of Magam on January 3, 2020. - Hundreds of people in Indian Kashmir staged "anti-American" demonstrations in the troubled territory on January 3 within hours of US forces killing a top Iranian commander. (Photo by Tauseef MUSTAFA / AFP)