Escolha as suas informações

Irão vai continuar programa de mísseis com "toda a força" e condena novas sanções do EUA
Mundo 29.07.2017

Irão vai continuar programa de mísseis com "toda a força" e condena novas sanções do EUA

Irão vai continuar programa de mísseis com "toda a força" e condena novas sanções do EUA

Foto: AFP
Mundo 29.07.2017

Irão vai continuar programa de mísseis com "toda a força" e condena novas sanções do EUA

O Irão vai continuar "com todas as suas forças" o programa de mísseis e condena as novas sanções dos Estados Unidos (EUA), disse hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros do país.

O Irão vai continuar "com todas as suas forças" o programa de mísseis e condena as novas sanções dos Estados Unidos (EUA), disse hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros do país.

"Nós vamos continuar com todas as nossas forças o nosso programa de mísseis", afirmou Bahram Ghassemi na televisão iraniana, acrescentando que o país "condena a ação hostil e inaceitável dos EUA".

O senado norte-americano aprovou na quinta-feira sanções para punir a Rússia pela sua alegada interferência na eleição presidencial de novembro passado, ficando agora nas mãos do Presidente aprovar o diploma e passá-lo a lei. O texto aprovado também inclui medidas contra a Coreia do Norte e o Irão, designadamente contra o programa balístico, a violação de direitos humanos e os Guardas da Revolução (acusados de apoiar o terrorismo), entre outros.

"A nossa política no domínio militar e de mísseis é muito clara e diz respeito aos nossos assuntos internos. Outros países não têm o direito de ingeri-lo ou falar sobre isso e certamente não lhes damos esse direito", acrescentou o ministro dos Negócios Estrangeiros.

Bahran Ghassemi acrescentou que o Irão "reserva-se o direito de tomar medidas de retaliação".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Estados Unidos voltam a aplicar sanções ao Irão esta segunda-feira
Manifestações em Teerão assinalaram o aniversário da invasão da antiga embaixada norte-americana em 1979. Bandeiras dos EUA e de Israel foram queimadas enquanto se gritavam palavras de ordem contra os dois países considerados inimigos. Hoje entram em vigor as sanções dos Estados Unidos.
Queimaram-se bandeiras dos EUA e de Israel em manifestações na cidade de Teerão.