Escolha as suas informações

Irão revela novo sistema de defesa antiaérea de fabrico nacional
Mundo 22.08.2019

Irão revela novo sistema de defesa antiaérea de fabrico nacional

Irão revela novo sistema de defesa antiaérea de fabrico nacional

Foto: AFP
Mundo 22.08.2019

Irão revela novo sistema de defesa antiaérea de fabrico nacional

Segundo os responsáveis iranianos, trata-se do primeiro sistema de mísseis antiaéreos de alcance superior a 200 quilómetros produzido localmente.

O Irão revelou hoje o seu novo sistema de defesa antiaérea de fabrico nacional, o “Bavar-373”, num contexto de tensão crescente com os Estados Unidos.

Segundo os responsáveis iranianos, trata-se do primeiro sistema de mísseis antiaéreos de alcance superior a 200 quilómetros produzido localmente.

Teerão iniciou a produção do Bavar após a suspensão em 2010 devido às sanções internacionais da compra do sistema antiaéreo S-300 à Rússia.

O novo sistema móvel terra-ar de defesa iraniano foi revelado durante uma cerimónia em Teerão, à qual assistiu o presidente Hassan Rohani, que ordenou que ele seja adicionado à rede de mísseis de defesa do Irão, divulgou a agência noticiosa oficial Irna.

“O sistema de mísseis Bavar-373 de longo alcance adequa-se à geografia do Irão, com um alcance de mais de 200 quilómetros (…) e rivaliza com os sistemas russos e norte-americanos como o S-300 e o Patriot”, adiantou a Irna.

O sistema é “melhor que o S-300 e próximo do S-400”, afirmou Rohani em declarações transmitidas pela televisão após a cerimónia, organizada por ocasião do “Dia Nacional da Indústria de Defesa”.

Fotografias divulgadas pelo gabinete da presidência mostram o sistema montado na retaguarda de camiões militares em Teerão.

O Irão instalou em março de 2016 os sistemas de defesa antiaéreos russos S-300, depois de ter sido concluído em julho de 2015 o histórico acordo sobre o nuclear iraniano com as grandes potências, que permitiu o levantamento de algumas sanções à República Islâmica.

A cerimónia de hoje ocorre num contexto de crescente tensão com Washington, que se retirou unilateralmente do acordo o ano passado e restabeleceu sanções a Teerão.

Em junho, o Irão disse ter abatido um avião não tripulado (drone) norte-americano Global Hawk que, segundo Teerão, violou o seu espaço aéreo, o que é negado pelos Estados Unidos.

Lusa

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Estados Unidos voltam a aplicar sanções ao Irão esta segunda-feira
Manifestações em Teerão assinalaram o aniversário da invasão da antiga embaixada norte-americana em 1979. Bandeiras dos EUA e de Israel foram queimadas enquanto se gritavam palavras de ordem contra os dois países considerados inimigos. Hoje entram em vigor as sanções dos Estados Unidos.
Queimaram-se bandeiras dos EUA e de Israel em manifestações na cidade de Teerão.