Escolha as suas informações

Irão recua na intenção de pedir ajuda para analisar caixas negras de avião
Mundo 19.01.2020

Irão recua na intenção de pedir ajuda para analisar caixas negras de avião

Irão recua na intenção de pedir ajuda para analisar caixas negras de avião

Foto: AFP
Mundo 19.01.2020

Irão recua na intenção de pedir ajuda para analisar caixas negras de avião

Lusa
Lusa
A informação é avançada um dia depois de ter sido noticiado que o Irão iria enviar para a Ucrânia as gravações.

O Irão recuou na intenção de enviar para análise as gravações da caixa negra do avião ucraniano que abateu acidentalmente na semana passada para que sejam sujeitas a análises adicionais, revelou a agênca noticiosa iraniana.

Citado pela IRNA, o chefe da investigação, Hassan Rezaeifar, afirmou que os registos do voo estão na posse do Irão, que tenta recuperar dados e gravações da cabine de voo, e que não há, no imediato, quaisquer planos para os enviar para análise externa.


Teerão vai enviar caixa negra do avião abatido para a Ucrânia
Especialistas franceses, norte-americanos e canadianos vão ajudar a analisar as gravações em Kiev.

A informação é avançada um dia depois de ter ido noticiado que o Irão iria enviar para a Ucrânia as gravações, com Hassan Rezaeifar a explicar que não era possível ler as caixas negras no Irão sem ajuda.

O Boeing 737 da companhia Ukrainian Airlines despenhou-se no passado dia 08 nos arredores de Teerão, causando a morte de todas as 176 pessoas a bordo, 82 dos quais iranianos.

O acidente ocorreu horas depois do lançamento de 22 mísseis iranianos contra duas bases da coligação internacional liderada pelos Estados Unidos, em Ain Assad e Erbil, no Iraque, numa operação de vingança pela morte do general iraniano Qassem Soleimani.


Canadá pede ao Irão que envie para França caixas negras do avião civil abatido
O Irão abateu, a 08 de janeiro, um Boeing 737 da companhia aérea Ukraine International Airlines, matando os 167 passageiros e nove tripulantes de várias nacionalidades, a maioria iranianos e canadianos

Inicialmente, as autoridades iranianas rejeitaram a tese de que o desastre do Boeing 737 estivesse relacionado com um eventual ataque com mísseis.

Dias depois, o Presidente do Irão, Hassan Rohani, afirmou que o país "lamentava profundamente" ter abatido o avião civil, sublinhando tratar-se de "uma grande tragédia e um erro imperdoável".


Notícias relacionadas

Irão cedeu caixas negras do avião que caiu
Os especialistas ucranianos que estão no Irão para investigar a queda de um avião da Ukranian International Airlines obtiveram acesso às caixas negras por parte das autoridades em Teerão, anunciou hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia.