Escolha as suas informações

Instagram vai proibir imagens de automutilação

Instagram vai proibir imagens de automutilação

Mundo 08.02.2019

Instagram vai proibir imagens de automutilação

"Devemos fazer mais para garantir a segurança dos utilizadores", explicaram os responsáveis do Instagram no blogue oficial da rede social.

A rede social Instagram anunciou esta quinta-feira que vai proibir imagens de lesões autoinfligidas para ajudar a combater a automutilação e o suicídio.

Muito recentemente, "notamos que, em relação às questões de automutilação e suicídio, não estamos atualizados e devemos fazer mais para garantir a segurança dos utilizadores", explicaram os responsáveis do Instagram num texto publicado no blogue oficial da rede social.


Doenças mentais atingem quase 18% da população do Luxemburgo
São mais frequentes do que se imagina. A OCDE analisou o problema das doenças mentais, a sua dimensão, os custos e adverte que os países têm de tomar medidas para apoiar quem tem uma doença mental e para prevenir os grupos de risco.

A plataforma de partilha de fotografias, propriedade do facebook, que anteriormente proibia qualquer publicação que encorajasse ou promovesse o suicídio ou automutilação, passa agora também a remover "imagens violentas e explícitas de cortes autoinfligidos".

As fotos não vão aparecer nos resultados da pesquisa e não serão recomendadas pelos algoritmos do Instagram, que revelou estar a trabalhar com especialistas em saúde mental.

O tipo de conteúdo menos explícito não será "completamente removido porque não queremos estigmatizar ou isolar pessoas que possam estar em perigo e que tenham publicações relacionadas com atos de automutilação para pedir ajuda", pode ler-se na publicação.


Qual a rede social mais popular no Luxemburgo?
Qual a rede social mais popular no Luxemburgo?

O Instagram, o Twitter ou o Google, estão constantemente a tentar limitar nas suas plataformas o conteúdo considerado polémico, enquanto tentem ao mesmo tempo evitar acusações de censura.

O Instagram, que possui mais de mil milhões de utilizadores em todo o mundo, também pondera tomar outras medidas, como desfocar certas imagens para que elas não sejam imediatamente visíveis.

Lusa


Notícias relacionadas

As 'fake news' que circularam durante a campanha brasileira
Após o 'exército' de notícias falsas que inundaram a internet nas eleições presidenciais americanas, as redes sociais foram mais uma vez utilizadas de forma massiva para espalhar 'fake news' durante a campanha para as eleições brasileiras. O país vai novamente a votos este domingo para a derradeira decisão: Bolsonaro ou Haddad?
Vaticano: Papa publica primeira mensagem no Instagram
O papa Francisco enviou hoje a sua primeira mensagem escrita pelo próprio punho aos seguidores na rede social Instagram, na qual assegurou que os tem nas suas orações e pediu ainda, como sempre faz, para que rezem por ele.
O papa abriu a sua conta no Instagram em março e, desde então, publicou 59 fotos e vídeos, contando com 2,3 milhões de seguidores.