Escolha as suas informações

Inglaterra torna-se o primeiro país ocidental a aprovar a vacina Pfizer
Mundo 2 min. 02.12.2020

Inglaterra torna-se o primeiro país ocidental a aprovar a vacina Pfizer

Inglaterra torna-se o primeiro país ocidental a aprovar a vacina Pfizer

Foto: AFP
Mundo 2 min. 02.12.2020

Inglaterra torna-se o primeiro país ocidental a aprovar a vacina Pfizer

Ana B. Carvalho
Ana B. Carvalho
Os mais idosos, residentes e trabalhadores dos lares e os funcionários do Serviço Nacional de Saúde são os primeiros na lista de prioridade em receber a vacina contra a covid-19.

O Governo britânico anunciou esta quarta-feira a aprovação da vacina contra a covid-19 produzida pela Pfizer e pela BioNTech, adiantando que já estará disponível na “próxima semana”. O processo de vacinação está previsto começar no dia 7 de dezembro. 

“O governo aceitou hoje a recomendação da Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) para aprovar o uso da vacina covid-19 da Pfizer/BioNTech”, disse um porta-voz do executivo citado pela agência Lusa.

Esta decisão "segue-se a meses de rigorosos ensaios clínicos e a uma análise minuciosa dos dados por peritos da Autoridade Reguladora dos Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA) que concluíram que a vacina cumpriu as suas rigorosas normas de segurança, qualidade e eficácia", disse o mesmo porta-voz à BBC.

O facto dos ingleses terem "vencido" aos Estados Unidos da América na corrida à aprovação de emergência das vacinas, sendo esta em específico co-desenvolvida por uma empresa americana, pode, segundo o New York Times, intensificar a pressão sobre os reguladores dos EUA, que "já estão sob fogo da Casa Branca por não se moverem mais depressa para levar doses às pessoas". 


Por detrás da vacina Pfizer está uma história de amor em alemão
Paixão pela investigação médica transpôs-se para a vida pessoal de Sahin e Türeci.

A pressa na corrida à vacinação tem suscitado um debate global sobre como pesar a necessidade desesperada de uma vacina com o imperativo de garantir às pessoas que estas são seguras. A Rússia e a China já aprovaram vacinas sem esperar pelos resultados de testes de eficácia em larga escala, uma decisão que os cientistas, em alguns casos, afirmaram apresentar sérios riscos. 

O facto da vacina Pfizer-BioNTech requisitar que o seu transporte seja feito a temperaturas muito baixas (-70C), está a ditar quem será vacinado primeiro.  As pessoas mais velhas e residentes em lares, incluindo os funcionários, estão primeiro na fila para a imunização "e depois descem essencialmente na faixa etária", disse Hancock à BBC. O pessoal do Serviço Nacional de Saúde segue-se na lista de prioridade, bem como os que se encontram em estado clínico extremamente vulnerável.

 "O objetivo será vacinar através do NHS em todo o Reino Unido tão rapidamente quanto a empresa possa fabricar. Ajudará a salvar vidas. Assim que tivermos protegido os mais vulneráveis, ajudar-nos-á a todos a voltar ao normal e a voltarmos a fazer algumas coisas que amamos", concluiu o porta-voz.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas