Escolha as suas informações

Identificado jovem que matou 10 pessoas num supermercado no estado de Nova Iorque
Mundo 15.05.2022
EUA

Identificado jovem que matou 10 pessoas num supermercado no estado de Nova Iorque

EUA

Identificado jovem que matou 10 pessoas num supermercado no estado de Nova Iorque

Foto: AFP
Mundo 15.05.2022
EUA

Identificado jovem que matou 10 pessoas num supermercado no estado de Nova Iorque

Lusa
Lusa
Os homicídios estão a ser considerados como tendo "motivação racial", uma vez que das 13 vítimas, dez mortos e três feridos, 11 eram negras, afirmam as autoridades.

A procuradoria distrital do condado de Erie, no norte do estado de Nova Iorque, identificou o autor do tiroteio, no sábado, no qual morreram dez pessoas, como Paytin S. Gendron, um jovem branco.

Gendron, de 18 anos, foi detido sem direito a fiança sob a acusação de homicídio em primeiro grau e vai ser presente a um juiz na terça-feira de manhã, indicou, em comunicado da procuradoria.

Por este crime pode ser condenado a prisão perpétua, uma vez que não há pena de morte no estado de Nova Iorque.

Os homicídios estão a ser considerados como tendo "motivação racial", disse a procuradoria, que segue assim a mesma tese do agente do FBI (polícia de investigação federal dos Estados Unidos) Steven Belanger, que classificou o tiroteio "como um crime de ódio e um caso de extremismo violento com motivações raciais".

Gendron, oriundo da localidade de Conklin, no estado de Nova Iorque, terá escolhido como alvo o ‘Tops Friendly Market’, um supermercado a cerca de cinco quilómetros a norte do centro de Buffalo, por estar localizado num bairro habitado predominantemente por membros da comunidade negra, apontou a agência de notícias EFE.

Das 13 vítimas, dez mortos e três feridos, 11 eram negras.

Depois do tiroteio, em que também morreu um segurança do supermercado, o jovem entregou-se às autoridades.

O jovem declarou-se inocente no primeiro interrogatório e aceitou um defensor público, depois de garantir que não poderia pagar um particular, escreveu o jornal New York Times.

Testemunhas disseram que o atirador usava roupa de estilo militar, um colete à prova de bala, um capacete e transportava o que lhes pareceu ser uma espingarda.

De acordo com um dos funcionários do supermercado, o atirador entrou no supermercado e começou a disparar. Os investigadores disseram acreditar que o atacante poderá ter divulgado o tiroteio em direto.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.