Escolha as suas informações

Hungria: Parlamento húngaro rejeita alterar Constituição para proibir entrada de refugiados

Hungria: Parlamento húngaro rejeita alterar Constituição para proibir entrada de refugiados

Foto: AFP
Mundo 08.11.2016

Hungria: Parlamento húngaro rejeita alterar Constituição para proibir entrada de refugiados

O Parlamento húngaro rejeitou hoje a proposta do Governo do primeiro-ministro, o conservador Viktor Orbán, de alterar a Constituição para bloquear qualquer plano futuro da União Europeia de distribuir refugiados entre os Estados-membros.

O Parlamento húngaro rejeitou hoje a proposta do Governo do primeiro-ministro, o conservador Viktor Orbán, de alterar a Constituição para bloquear qualquer plano futuro da União Europeia de distribuir refugiados entre os Estados-membros.

Numa sessão transmitida em direto na televisão, a proposta ficou a dois votos de conseguir a maioria de dois terços necessária para ser aprovada.

A proposta do partido Fidesz, de Orban, não obteve o apoio dos deputados de esquerda nem dos da extrema-direita.

Orban decidiu avançar com a proposta, que tornava ilegal a relocalização de refugiados na Hungria por decisão comunitária, na sequência de um referendo, realizado a 2 de outubro, no qual mais de 98 por cento dos eleitores apoiaram a posição anti-migratória do executivo.

No entanto, a consulta foi invalidada devido à elevada abstenção.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas