Escolha as suas informações

Hungria declara estado de emergência devido à guerra
Mundo 24.05.2022
Invasão russa

Hungria declara estado de emergência devido à guerra

A alteração adotada hoje foi proposta pelo executivo húngaro após a invasão russa da Ucrânia para fornecer ao país "os instrumentos necessários para ajudar, apoiar e acomodar os refugiados, bem como para contrariar e aliviar os efeitos económicos negativos".
Invasão russa

Hungria declara estado de emergência devido à guerra

A alteração adotada hoje foi proposta pelo executivo húngaro após a invasão russa da Ucrânia para fornecer ao país "os instrumentos necessários para ajudar, apoiar e acomodar os refugiados, bem como para contrariar e aliviar os efeitos económicos negativos".
Foto: AFP
Mundo 24.05.2022
Invasão russa

Hungria declara estado de emergência devido à guerra

Lusa
Lusa
A Hungria entra à meia-noite de hoje em estado de emergência devido à guerra na vizinha Ucrânia, anunciou o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán.

"O governo declara o estado de emergência por causa da guerra na Ucrânia", disse Orbán, num vídeo divulgado na rede social Facebook, poucas horas depois de o parlamento ter aprovado uma emenda constitucional que abriu a possibilidade de anunciar tal medida.

Orbán, líder de extrema-direita, avisou que o mundo está prestes a entrar numa crise económica e reiterou que o país "deve permanecer fora da guerra, proteger a segurança das famílias”.

“Para isso precisamos de espaço de manobra", salientou.

O primeiro-ministro disse que a crise está a ser desencadeada pela invasão russa da Ucrânia e pelas sanções de Bruxelas contra Moscovo.

O estado de emergência significa que o Governo pode emitir decretos relacionados com o assunto, sem consultar o parlamento.


Embargo ao petróleo russo. Orbán não quer discutir boicote
Conselho Europeu reúne-se para a semana sem que haja ainda acordo sobre o fim da importação de petróleo russo até ao final do ano.

País não envia armas para a Ucrânia

A alteração adotada hoje foi proposta pelo executivo húngaro após a invasão russa da Ucrânia para fornecer ao país "os instrumentos necessários para ajudar, apoiar e acomodar os refugiados, bem como para contrariar e aliviar os efeitos económicos negativos".

A Hungria não envia armas para a Ucrânia, argumentando que não se quer envolver na guerra no país vizinho.

O estado de emergência está em vigor na Hungria há dois anos devido à pandemia de covid-19, embora deva ser levantado pelo parlamento a 31 de dezembro.

O país da Europa Central encontra-se também em estado de emergência devido à migração em massa desde o outono de 2015, que foi introduzida durante a crise dos refugiados e que se manteve apesar de o número de migrantes que entraram na Hungria ter diminuído drasticamente no final desse ano.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas