Escolha as suas informações

Homem que matou dois polícias condenado a prisão perpétua na Alemanha
Mundo 6 30.11.2022
Duplo homicídio

Homem que matou dois polícias condenado a prisão perpétua na Alemanha

O homem de 39 anos foi condenado esta quarta-feira por um tribunal em Kaiserslautern a prisão perpétua.
Duplo homicídio

Homem que matou dois polícias condenado a prisão perpétua na Alemanha

O homem de 39 anos foi condenado esta quarta-feira por um tribunal em Kaiserslautern a prisão perpétua.
Foto: Uwe Anspach / AFP
Mundo 6 30.11.2022
Duplo homicídio

Homem que matou dois polícias condenado a prisão perpétua na Alemanha

AFP
AFP
O atirador, que alegou ter agido em auto-defesa, disparou uma espingarda contra a polícia para evitar a prisão por caça furtiva.

Um homem de 39 anos foi condenado a prisão perpétua esta quarta-feira por um tribunal em Kaiserslautern, na Alemanha, pelo duplo homicídio de agentes da polícia em janeiro durante uma operação de trânsito.


Homicídio de polícias foi como "execução". Agentes tinham 24 e 29 anos
A mulher polícia, que ainda estava na academia, não conseguiu usar a arma de fogo, segundo as investigações, tendo sido baleada na cabeça e morrido no local. O seu colega de patrulha foi ainda capaz de comunicar o óbito pelo rádio, antes de também ser baleado.

Andreas Johannes Schmitt foi condenado pelo homicídio de dois polícias, um homem de 29 anos e uma mulher de 24 anos, em 31 de janeiro, durante uma operação de trânsito noturna numa estrada rural perto de Kusel (Renânia-Palatinado).

O atirador, que alegou ter agido em auto-defesa, foi condenado a prisão perpétua. A investigação mostrou que o suspeito tinha disparado uma espingarda contra a polícia para evitar a prisão por caça furtiva. 

Schmitt tinha antecedentes criminais e licença de porte de armas, vendia animais de caça e tinha uma padaria na região.

Segundo suspeito absolvido do homicído


Dois polícias mortos na Alemanha durante operação de controlo de trânsito
Contornos do caso são ainda desconhecidos. Os suspeitos fugiram.

Outro homem, que estava presente no veículo do atirador, foi condenado por cumplicidade na caça furtiva, mas absolvido da acusação de cumplicidade no homicídio.

Os dois homens foram presos algumas horas após o duplo homicídio, que chocou a Alemanha, onde os assassínios de polícias são raros.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas