Escolha as suas informações

Homem que matou cinco pessoas num bar 'gay' nos EUA é acusado de crime de ódio
Mundo 2 min. 21.11.2022
Justiça

Homem que matou cinco pessoas num bar 'gay' nos EUA é acusado de crime de ódio

Dos 25 feridos no Club Q, pelo menos sete estavam em estado crítico, disseram as autoridades.
Justiça

Homem que matou cinco pessoas num bar 'gay' nos EUA é acusado de crime de ódio

Dos 25 feridos no Club Q, pelo menos sete estavam em estado crítico, disseram as autoridades.
Foto: Getty Images via AFP
Mundo 2 min. 21.11.2022
Justiça

Homem que matou cinco pessoas num bar 'gay' nos EUA é acusado de crime de ódio

Lusa
Lusa
Segundo a polícia, o suspeito usou uma arma semiautomática do estilo AR-15 no ataque de sábado à noite, no Club Q, um bar do Colorado frequentado maioritariamente por homossexuais.

O homem suspeito de matar cinco pessoas e ferir várias outras num bar ‘gay’ em Colorado Springs, EUA, no passado sábado, foi acusado de homicídio e de crimes de ódio.

Anderson Lee Aldrich, 22 anos, enfrenta cinco acusações de homicídio e cinco acusações de cometer um crime motivado por preconceito que causou lesões corporais, de acordo com registos judiciais hoje conhecidos.

Um oficial de segurança disse que o suspeito usou uma arma semiautomática do estilo AR-15 no ataque de sábado à noite, no Club Q, um bar do Colorado frequentado maioritariamente por homossexuais, mas foram ainda recuperadas uma pistola e munições adicionais.

Foi o sexto massacre nos EUA este mês.
Foi o sexto massacre nos EUA este mês.
Foto: AFP

Embora, no sábado, as autoridades tenham dito que nenhum explosivo tinha sido encontrado, os defensores do controlo de armas interrogam-se por que a polícia não tentou acionar uma medida legal do estado do Colorado que permite às autoridades apreender as armas que a mãe do suspeito disse estarem na posse do filho.

O presidente da Câmara de Colorado Springs, John Suthers, explicou que o procurador encarregado da investigação iria apresentar um pedido em tribunal para permitir que a polícia divulgue mais informações sobre o cadastro do suspeito do ataque de sábado.

Dos 25 feridos no Club Q, pelo menos sete estavam em estado crítico, disseram as autoridades.

Comentando o ataque, o Presidente dos EUA, Joe Biden, lamentou que “a comunidade LGBTQI+ tenha sido submetida a mais um terrível crime de ódio”.

Ataque foi o sexto massacre este mês nos Estados Unidos

“Lugares que deveriam ser espaços seguros de aceitação e celebração nunca devem ser transformados em lugares de terror e violência”, conclui o Presidente norte-americano.

O tiroteio reacendeu memórias do massacre de 2016 num outro bar ‘gay’, o Pulse, em Orlando, Florida, que matou 49 pessoas.

No passado, o Colorado foi palco de vários massacres, incluindo o do liceu de Columbine, em 1999, um num cinema nos subúrbios de Denver, em 2012, e um num supermercado de Boulder, no ano passado.

Dos vários feridos, sete encontram-se em estado crítico.
Dos vários feridos, sete encontram-se em estado crítico.
Foto: AFP

O ataque no Club Q foi o sexto massacre este mês nos Estados Unidos, num ano em que morreram 21 pessoas num tiroteio numa escola de Uvalde, Texas.

Nos EUA, desde 2006, houve 523 assassínios em massa e 2.727 mortes, até 19 de novembro, de acordo com a base de dados da Associated Press/USA Today.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.