Escolha as suas informações

Há uma Bélgica nos EUA que é a "casa de luxemburgueses"
Mundo 2 min. 16.08.2022
EUA

Há uma Bélgica nos EUA que é a "casa de luxemburgueses"

A ministra das Finanças Yuriko Backes, à direita na foto, foi uma das presentes na tradicional "Festa do Luxemburgo", no Wisconsin, EUA.
EUA

Há uma Bélgica nos EUA que é a "casa de luxemburgueses"

A ministra das Finanças Yuriko Backes, à direita na foto, foi uma das presentes na tradicional "Festa do Luxemburgo", no Wisconsin, EUA.
Foto: Luxemburger Wort
Mundo 2 min. 16.08.2022
EUA

Há uma Bélgica nos EUA que é a "casa de luxemburgueses"

A pequena cidade da Bélgica, no estado norte-americano de Wisconsin, acolheu o Cardeal Jean-Claude Hollerich e a ministra das Finanças Yuriko Backes, entre outros, este fim de semana.

Foi uma visita VIP ao "pequeno Luxemburgo". O cardeal Jean-Claude Hollerich, a ministra das Finanças Yuriko Backes (DP) e o deputado Sven Clement (Partido Pirata) participaram na tradicional "Festa do Luxemburgo", no fim de semana passado, na pequena cidade da Bélgica, no estado norte-americano de Wisconsin. 

Juntamente com os embaixadores dos dois países, Thomas Barrett (embaixador dos EUA no Luxemburgo) e Nicole Bintner (embaixadora do Luxemburgo nos EUA), os anfitriões e convidados revitalizaram as relações luxemburguesas-americanas. A cidade perto do Lago Michigan está também a celebrar o seu centenário este ano. 

A ministra das Finanças luxemburguesa e a embaixadora desceram a rua principal num Mustang descapotável vermelho brilhante, agitando bandeiras luxemburguesas. Durante a "Festa do Luxemburgo", os visitantes podem não só participar em atividades culturais, mas também provar várias especialidades culinárias do Gao-Ducado. O maior concurso mundial de "Comer-Treipen" foi um dos pontos altos do programa. A Fox6 News Milwaukee cobriu o evento. 




No município da Bélgica, que tem uma população de 2.200 habitantes e cujo cartaz diz "Wëllkomm to Belgium - Home of Luxembourgers" (Bem-vindo à Bélgica - Casa de Luxemburgueses, existe desde 2009 um "Centro Cultural Luxemburguês-Americano". O centro foi criado para perpetuar o património dos imigrantes luxemburgueses nos Estados Unidos e para dar a conhecer a cultura, tradições e história do Grão-Ducado aos seus descendentes da quarta e quinta geração.

Foto: Twitter/Nicole Bintner

No final do século XIX, muitas famílias luxemburguesas emigraram para a América do então empobrecido Grão-Ducado, na esperança de uma vida melhor e despreocupada. Muitos deles chegaram a Chicago através de conhecidos e continuaram para o Midwest, relata a cathol.lu. 

Nos últimos anos, a Bélgica [do Wisconsin] tem sido visitada várias vezes por personalidades luxemburguesas de alto nível. Para o Cardeal Hollerich, a visita à pequena cidade foi a última etapa de uma viagem pastoral de duas semanas ao Midwest americano. O Arcebispo do Luxemburgo visitou cidades como Chicago e Aurora, no Illinois, bem como paróquias mais pequenas nos estados do Iowa, Minnesota e Wisconsin.

(Este artigo foi originalmente publicado no Luxemburguer Wort).

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O ministério público luxemburguês emitiu um comunicado no qual informa que não resultaram quaisquer detenções no seguimento das buscas efetuadas hoje no Grão-Ducado, realizadas também em mais seis países europeus, por suspeitas de fraudes relacionadas com transferências de jogadores e manipulação de resultados na liga de futebol da Bélgica.
Das buscas efetuadas hoje no Grão-Ducado, não resultaram qualquer detido.
O Embaixador dos Estados Unidos da América no Luxemburgo, David McKean, vai deixar o país a 20 de janeiro, anunciou o próprio num comunicado divulgado à imprensa. A partida do diplomata coincide com a data em que o presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, chega à Casa Branca.
David McKean deixa o Luxemburgo no dia em que Donald Trump toma posse como Presidente dos EUA