Escolha as suas informações

Guarda afegão morto em tiroteio no aeroporto de Cabul
Mundo 23.08.2021 Do nosso arquivo online
Afeganistão

Guarda afegão morto em tiroteio no aeroporto de Cabul

Afeganistão

Guarda afegão morto em tiroteio no aeroporto de Cabul

Foto: AFP
Mundo 23.08.2021 Do nosso arquivo online
Afeganistão

Guarda afegão morto em tiroteio no aeroporto de Cabul

Lusa
Lusa
O guarda terá sido morto durante uma troca de tiros entre as autoridades afegãs e atacantes não identificados.

Um guarda afegão foi morto hoje, no aeroporto de Cabul, num tiroteio que levou à intervenção das forças alemãs e norte-americana, anunciou o exército alemão.

"Houve uma troca de tiros entre guardas afegãos e atacantes não identificados na porta norte do aeroporto de Cabul. Um guarda afegão morreu e três ficaram feridos", indicou a mesma fonte, na rede social Twitter.

Na mesma mensagem, o exército alemão adiantou que soldados alemães e norte-americanos "também dispararam posteriormente".


Sete afegãos morrem esmagados na multidão que tenta entrar no aeroporto de Cabul
São milhares de afegãos que se concentram nos acessos ao aeroporto para sair do país, devido ao regresso dos talibãs. Os EUA alertam para possível ataque terrorista no local pelo estado islâmico.

Os talibãs conquistaram Cabul, em 17 de agosto, culminando uma ofensiva iniciada em maio, quando começou a retirada das forças militares norte-americanas e da NATO.

As forças internacionais estavam no país desde 2001, no âmbito da ofensiva liderada pelos Estados Unidos contra o regime extremista (1996-2001), que acolhia no território o líder da Al-Qaida, Osama bin Laden, principal responsável pelos atentados terroristas de 11 de Setembro de 2001.

A tomada da capital levou milhares de pessoas ao aeroporto de Cabul para tentar fugir do Afeganistão, no fim de uma presença militar estrangeira de 20 anos dos Estados Unidos e dos aliados na NATO, incluindo Portugal.

Face à brutalidade e interpretação radical do Islão que marcou o anterior regime, os talibãs têm assegurado aos afegãos que a “vida, propriedade e honra” vão ser respeitadas e que as mulheres poderão estudar e trabalhar.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

A reunião foi convocada pelo secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres, na sequência do ataque perpetrado pelo ramo afegão do grupo ‘jihiadista’ Estado Islâmico na passada quinta-feira em Cabul, que provocou mais de 150 mortos e centenas de feridos.
A situação no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, cujas pistas foram invadidas por milhares de pessoas tentando desesperadamente fugir do Afeganistão, obrigou a que todos os voos fossem suspensos por várias horas esta segunda-feira.