Escolha as suas informações

Grupo de deputados alemães visita Taiwan
Mundo 2 min. 02.10.2022
Política

Grupo de deputados alemães visita Taiwan

Política

Grupo de deputados alemães visita Taiwan

Foto: Außenministerium Taiwan/dpa
Mundo 2 min. 02.10.2022
Política

Grupo de deputados alemães visita Taiwan

Lusa
Lusa
Em agosto, Pequim embarcou numa demonstração de força em retaliação à visita de Nancy Pelosi à ilha. No espaço de um mês, mais seis delegações dos EUA visitaram Taiwan.

Um grupo de deputados alemães chegou hoje à capital de Taiwan, Taipé, para uma visita de cinco dias, durante a qual se deve reunir com a líder do país, Tsai Ing-wen.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros de Taiwan sublinhou que esta é a primeira delegação oficial alemã a visitar a ilha desde o início da pandemia de covid-19.


Biden diz que tropas dos EUA defenderiam Taiwan em caso de invasão chinesa
O Presidente dos EUA fez questão de sublinhar que não estava a "encorajar" a ilha a declarar a independência.

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros, Alexander Yui Tah-ray, deu as boas-vindas ao grupo de amizade Berlim-Taipé do Parlamento Federal Alemão (conhecido como Bundestag), à chegada ao Aeroporto Internacional de Taoyuan.

"Desejamos ao presidente do grupo de amizade do Bundestag Klaus-Peter Willsch e aos cinco vice-presidentes dos seus respetivos partidos políticos uma visita frutífera de cinco dias," disse o ministério na rede social Twitter.

A delegação irá encontrar-se com Tsai Ing Wen, o vice-presidente, Lai Ching Te, o líder do parlamento You Si Kun, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Joseph Wu, deputados e outros responsáveis, para abordar questões da segurança nacional de Taiwan.

O grupo irá ainda visitar um parque científico para impulsionar o comércio bilateral na cadeia industrial de tecnologia e segurança.

Taiwan é o maior produtor do mundo de ‘chips’ semicondutores, essenciais no fabrico de alta tecnologia.


A Chinese military jet flies over Pingtan island, one of mainland China's closest points to Taiwan, in Fujian province on August 6, 2022. - Taiwan accused the Chinese army of simulating an attack on its main island on August 6, as Beijing continued its retaliation for US House Speaker Nancy Pelosi's Taipei visit. (Photo by Hector RETAMAL / AFP)
China prolonga exercícios militares ao redor de Taiwan
As manobras que Pequim realizou nos últimos dias, que incluíram o uso de fogo real e o lançamento de mísseis de longo alcance, foram descritas por Taiwan como “irresponsáveis”.

Esta é a segunda visita oficial de um país europeu desde o início de agosto, altura da visita da presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, a Taiwan.

Em 07 de setembro, um grupo de cinco deputados franceses, liderado pelo senador Cyril Pellevat, chegou à ilha.

No início de agosto, Pequim embarcou numa demonstração de força em retaliação à visita de Pelosi, após a qual mais seis delegações norte-americanas visitaram também Taiwan, no espaço de um mês.

A China enviou navios de guerra, mísseis e caças para a ilha durante uma semana. Foram os maiores e mais agressivos exercícios desde meados da década de 1990.

China e Taiwan vivem como dois territórios autónomos desde 1949, altura em que o antigo governo nacionalista chinês se refugiou na ilha, após a derrota na guerra civil frente aos comunistas. Pequim considera Taiwan parte do seu território e ameaça a unificação através da força, caso a ilha declare formalmente a independência.

Os Estados Unidos romperam relações diplomáticas com Taipé em 1979, passando a reconhecer Pequim como o único governo legítimo de toda a China. Washington continua, no entanto, a ser o principal fornecedor de armas e aliado da ilha.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas