Escolha as suas informações

Governo português diz que cimeira EUA/Coreia do Norte foi vitória da diplomacia sobre a confrontação
O ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.

Governo português diz que cimeira EUA/Coreia do Norte foi vitória da diplomacia sobre a confrontação

Lusa
O ministro português dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva.
Mundo 2 min. 12.06.2018

Governo português diz que cimeira EUA/Coreia do Norte foi vitória da diplomacia sobre a confrontação

O ministro dos Negócios Estrangeiros português saudou hoje a realização da cimeira entre o Presidente norte-americano, Donald Trump, e o seu homólogo da Coreia do Norte, Kim Jong-un, definida como uma vitória da diplomacia sobre a confrontação.

"Portugal pensa que é um facto positivo que a cimeira se tenha realizado, isso significa que a lógica da diplomacia prevaleceu sobre a lógica da confrontação, e em segundo lugar é positivo que os dois líderes se tenham comprometido com dois elementos muito importantes", referiu Augusto Santos Silva, no final de uma audição regimental que decorreu no parlamento.

O chefe da diplomacia destacou como os dois pontos essenciais da cimeira a desnuclearização da península da Coreia, "condição essencial para a paz e a segurança duradoura dessa península", e as "garantias de segurança e de apoio ao desenvolvimento económico da Coreia do Norte".

E precisou, numa referência a António Guterres: "Como muito bem o secretário-geral da Nações Unidas disse, o desenvolvimento é outra dimensão da paz e da segurança".

O chefe da diplomacia destacou ainda o importante contributo dado por atores políticos da região, ao sublinhar "o papel extraordinário do Presidente da Coreia do Sul e da diplomacia da Coreia do Sul, mas também a atitude que contribuiu para este desenlace da China, do Japão e da Rússia".

"Esperemos que este ponto de partida tenha agora desenvolvimentos que estejam à altura da novidade positiva que ele representou", assinalou.

Augusto Santos Silva frisou ainda que Portugal "tem sido sempre um espetador atento e interessado, porque as questões que se colocavam e ainda colocam na península da Coreia encontram-se entre os maiores desafios que o mundo tem enfrentado do ponto de vista da segurança".

Os líderes dos EUA e da Coreia do Norte acordaram hoje a "total desnuclearização" da península coreana, com Donald Trump a passar a imagem de uma reunião de sucesso.

Na declaração inicial, Trump disse que deu "garantias de segurança" à Península coreana e que em troca recebeu a promessa de total desnuclearização do programa de armamento norte-coreano, considerando que as negociações correram "muito bem", mas avisando que o processo é longo e que deverá ser necessário um segundo encontro com o seu homólogo norte-coreano.

Costa aponta que cimeira entre Trump e Kim Jong-un acabou melhor do que G7

O primeiro-ministro, António Costa, observou hoje que o resultado da cimeira de Singapura, entre os Presidentes dos Estados Unidos e da Coreia do Norte, acabou melhor do que a última reunião do G7, no Canadá.

António Costa assumiu esta posição depois de ter visitado a multinacional Cisco, em Silicon Valley, na Califórnia, Estados Unidos da América, após ser questionado pelos jornalistas se acredita na desnuclearização da Coreia do Norte na sequência do encontro entre Donald Trump e Kim Jong-un.

"O facto de a cimeira ter existido já é positivo, porque quando duas partes começam a falar é um primeiro passo para a diminuição da tensão. Os sinais aparentam que esta cimeira acabou melhor do que a do G7, o que é um cenário positivo", disse, numa alusão às divergências verificadas entre os Estados Unidos e os restantes seis países desta organização.

Em relação ao resultado da cimeira de Singapura, o primeiro-ministro referiu que a declaração final, "por muito genérica que seja no que respeita à desnuclearização, é obviamente uma boa notícia para todos os que estão preocupados com a segurança mundial".

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas