Escolha as suas informações

Governo de Kiev anuncia troca de 26 prisioneiros com a Rússia
Mundo 09.04.2022
Guerra na Ucrânia

Governo de Kiev anuncia troca de 26 prisioneiros com a Rússia

Uma guarda territorial na cidade de Barvinkove, no leste da Ucrânia.
Guerra na Ucrânia

Governo de Kiev anuncia troca de 26 prisioneiros com a Rússia

Uma guarda territorial na cidade de Barvinkove, no leste da Ucrânia.
Foto: AFP
Mundo 09.04.2022
Guerra na Ucrânia

Governo de Kiev anuncia troca de 26 prisioneiros com a Rússia

Lusa
Lusa
A Ucrânia anunciou este sábado que realizou uma terceira troca de prisioneiros com a Rússia desde o início da invasão, permitindo a libertação de 12 soldados ucranianos e 14 civis.

"Por ordem do Presidente Volodymyr Zelensky, uma terceira troca de prisioneiros ocorreu hoje. Doze dos nossos militares, incluindo uma mulher oficial, estão a regressar a casa. Também permitimos a libertação de 14 civis, incluindo nove mulheres, totalizando 26 pessoas", escreveu a vice-primeira-ministra ucraniana, Iryna Vereshchuk, na sua conta da rede social Telegram.

A vice-primeira-ministra não especificou o número de russos trocados por esses ucranianos.


O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky.
Zelensky apela a "resposta global firme" após ataque a estação de comboios em Kramatorsk
O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, apelou a uma “resposta global firme” à Rússia após o ataque à estação ferroviária em Kramatorsk.

Várias trocas de soldados e civis já ocorreram entre ucranianos e russos desde o início da invasão, em 24 de fevereiro, nem sempre confirmadas oficialmente pelas duas partes.

Em 1 de abril, a presidência ucraniana informou que tinha trocado 86 dos seus soldados por russos, também sem especificar o número destes últimos.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que matou pelo menos 1.626 civis, incluindo 132 crianças, e feriu 2.267, entre os quais 197 menores, segundo os mais recentes dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real de vítimas civis ser muito maior.

A guerra já causou um número indeterminado de baixas militares e a fuga de mais de 11 milhões de pessoas, das quais 4,3 milhões para os países vizinhos.


Número de mortos no ataque a estação de Kramatorsk sobe para 50
O balanço anterior indicava pelo menos 39 mortos e 87 feridos. As autoridades anunciaram que vão retirar de emergência os habitantes da cidade e todos os residentes que for possível da região de Donetsk.

Esta é a pior crise de refugiados na Europa desde a II Guerra Mundial (1939-1945) e as Nações Unidas calculam que cerca de 13 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas