Escolha as suas informações

Golpe de Estado na Bolívia fez sete mortos
Mundo 13.11.2019 Do nosso arquivo online

Golpe de Estado na Bolívia fez sete mortos

Golpe de Estado na Bolívia fez sete mortos

AFP
Mundo 13.11.2019 Do nosso arquivo online

Golpe de Estado na Bolívia fez sete mortos

Os confrontos fizeram perto de 400 feridos.

Sete pessoas morreram na violência pós-eleitoral na Bolívia que obrigou à renúncia do presidente Evo Morales, informou o procurador-geral na terça-feira, num novo balanço das autoridades.

Duas pessoas morreram em La Paz (oeste), duas em Santa Cruz (leste) e três em confrontos em Cochabamba (centro), disse Juan Lanchipa, que anunciou investigações a cada um desses casos. Destas, quatro foram baleadas.

O anterior balanço apontava para três mortes em resultado da onda de violência que surgiu após a reeleição de Morales a 20 de outubro.

A Bolívia atravessa uma grave crise desde a reeleição de Evo Morales como Presidente para um quarto mandato consecutivo. Desde então a oposição fez o que prometeu duas semanas antes da votação e não reconheceu os resultados e lançou suspeitas de fraude eleitoral. 

Os confrontos entre apoiantes e opositores do Presidente da Bolívia causaram pelo menos 384 feridos.

Evo Morales renunciou ao cargo no domingo "em nome da paz", numa declaração transmitida pela televisão do país. 

Demitiu-se depois dos chefes das Forças Armadas e da polícia o terem forçado a abandonar o cargo para o qual foi eleito com a maioria dos votos, num episódio que os líderes de esquerda da América Latina consideraram um golpe de estado. 

Evo exilou-se no México. Com a bíblia na mãom a senadora da oposiçõ Jeanine Áñez assumiu a Presidência interina da Bolívia sem qualquer eleição popular.  

com Lusa


Notícias relacionadas