Escolha as suas informações

Glaciar mais espesso do planeta está a derreter
Mundo 08.11.2019

Glaciar mais espesso do planeta está a derreter

Glaciar mais espesso do planeta está a derreter

Foto: NASA
Mundo 08.11.2019

Glaciar mais espesso do planeta está a derreter

Os satélites da NASA revelam que o mais espesso dos glaciares do planeta está a recuar 80 anos antes do previsto devido às temperaturas elevadas.

O glaciar com maior espessura do planeta está a sucumbir aos efeitos das alterações climáticas. Imagens divulgadas por um observatório da NASA mostram que o glaciar Taku está a retroceder quando os investigadores apenas previam que isso viesse a suceder dentro de 80 anos.

Mauri Pelto, diretor da North Cascades Glacier Climate Project, ficou surpreendido com a evolução do glaciar já que estuda o Taku há três décadas e previa uma expansão da massa gelada durante o resto do século, uma vez que ganhou um metro por cada ano entre 1946 e 1988. Contudo, o avanço do glaciar abrandou em 1989 e a expansão foi interrompida entre 2013 e 2018.

No ano passado, o Taku começou a dar sinais visíveis de recuo, o que, segundo Pelto, estará ligado às temperaturas recordes do verão no Alasca. “Pensávamos que a avaliação da massa do Taku era tão positiva que ia avançar o resto do século”, afirmou. “Muitas vezes, os glaciares param de avançar durante alguns anos antes de começarem a retroceder. Nenhum de nós pensou que fosse possível o Taku recuar tão rapidamente”.

Mauri Pelto investigou 250 importantes glaciares em todo o mundo durante mais de três décadas e o Taku era o único que não mostrava sinais de recuo. Os efeitos das alterações climáticas no glaciar foram descobertos através de imagens do observatório da NASA que permitiram analisar as mudanças. 

O Taku é considerado o glaciar mais espesso do mundo e tem 1480 metros de espessura.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.