Escolha as suas informações

"Gesto de boa vontade". Russos abandonam Ilha das Serpentes no Mar Negro
Mundo 30.06.2022
Guerra na Ucrânia

"Gesto de boa vontade". Russos abandonam Ilha das Serpentes no Mar Negro

Guerra na Ucrânia

"Gesto de boa vontade". Russos abandonam Ilha das Serpentes no Mar Negro

Twitter
Mundo 30.06.2022
Guerra na Ucrânia

"Gesto de boa vontade". Russos abandonam Ilha das Serpentes no Mar Negro

AFP
AFP
Esta ilha tornou-se emblemática no início ofensiva russa quando os guardas fronteiriços ucranianos recusaram render-se a pedido de um navio de guerra russo. Em vez disso, disseram ao exército inimigo: "Vão-se f****".

O exército russo anunciou a retirada da Ilha da Serpente esta quinta-feira, afirmando tratar-se de "um gesto de boa vontade", uma vez que os "objetivos aí estabelecidos tinham sido alcançados". 

A decisão ajuda a facilitar as exportações de cereais da Ucrânia através do Mar Negro, disse o porta-voz do Ministério da Defesa russo, Igor Konashenkov. 

O ministério afirmou ainda que a retirada é uma demonstração ao mundo de que a "Rússia não está a impedir os esforços da ONU de organizar um corredor humanitário para enviar por navio produtos agrícolas a partir da Ucrânia". Acrescentou também que agora "a bola está do outro lado" e acusou o país de não retirar as minas da sua costa do Mar Negro.

O exército ucraniano também se manifestou em relação à saída dos russos da ilha e afirmaram que os russos foram "incapazes de resistir ao fogo de artilharia" ucraniana. "Agradeço aos defensores da região de Odessa que fizeram o seu melhor para libertar um território estrategicamente importante", disse o comandante-chefe das forças armadas ucranianas, Valery Zaluzhny, no Telegram.


Soldados ucranianos que desafiaram navio russo afinal estão vivos
Os 13 militares, que foram dados como mortos na semana passada, encontram-se “vivos e bem”, anunciaram esta segunda-feira as autoridades ucranianas.

A ilha das Serpentes, localizada no noroeste do Mar Negro em frente à foz do Danúbio, tornou-se emblemática no início ofensiva russa quando os guardas fronteiriços ucranianos recusaram render-se a pedido de um navio de guerra russo. Em vez disso, disseram ao exército inimigo: "Vão-se f****". A ilha acabou por ser bombardeada.  


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas