Escolha as suas informações

Furacão continua a devastar Bahamas e aproxima-se da Florida
Mundo 3 min. 02.09.2019 Do nosso arquivo online

Furacão continua a devastar Bahamas e aproxima-se da Florida

Em Abaco há um mural das pessoas desaparecidas

Furacão continua a devastar Bahamas e aproxima-se da Florida

Em Abaco há um mural das pessoas desaparecidas
Mundo 3 min. 02.09.2019 Do nosso arquivo online

Furacão continua a devastar Bahamas e aproxima-se da Florida

Paula SANTOS FERREIRA
Paula SANTOS FERREIRA
Veja os videos da passagem do Dorian que destruiu povoações. Na Carolina do Sul, EUA 830 mil habitantes estão já a sair do estado.

O Presidente dos EUA, Donald Trump, declarou hoje o estado de emergência para a Geórgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul, na iminência da chegada do furacão Dorian, que segundo os últimos boletins baixou para a categoria 4.

Mesmo assim, continua muito violento e a devastar tudo por onde passa. Os especialistas já o classificam como o segundo mais poderoso de que há memória.

O Dorian está a chegar à cidade de Freeport, nas Bahamas e embora tenha diminuido de intensidade, continua furioso. 

Na cidade de Abaco, já há um local com dezenas de fotos de pessoas e famílias desaparecidas durante a fúria do furacão. 

As famílias pedem ajuda para as encontrar. A cidade de Freeport fica a apenas 180 quilómetros a leste de West Palm Beach, no estado norte-americano da Florida, onde sexta-feira Trump já tinha declarado o estado de emergência.

Nas Bahamas embora tenha perdido um pouco a intensidade, os ventos continuam a 165 km/hora e as rajadas e a chuva a levarem tudo por onde passam.

Escolas fechadas e voos cancelados

Embora o seu rumo seja incerto, os especialistas acreditam que amanhã ele chegue aos EUA.

 O governador da Flórida Ron DeSantis, já ordenou a evacuação de nove condados do estado desde Palm Beach ou St. Lucie até Indian River, onde vivem muitas pessoas em caravanas, em zonas facilmente inundáveis. Noutros condados, as evacuações são voluntárias.

Nos próximos dias, as escolas estarão fechadas neste estado e nos aeroportos já foram cancelados mais de mil voos que tenham como origem ou destino a Florida. Os aeroportos desde Miami e Fort Lauderdale até Palm Beach e Orlando estão preparados para suspender as operações caso seja mesmo necessário.

Ordem para evacuar 830 mil pessoas

Também na Carolina do Sul a partir do meio-dia de hoje começaram a ser dadas ordens de evacuação que vão atingir cerca de 830 mil pessoas tendo sido organizados dezenas de abrigos. Também o estado de Georgia deve seguir o mesmo exemplo.

Donald Trump que segue atentamente a evolução da situação já alertou para os perigos do Dorian. “Peço a todos os que se encontram no caminho do furacão que prestem atenção e respeitem as advertências e ordens de evacuação das autoridades locais”, pediu o presidente.

E adiantou: “Não sabemos sequer o que nos vai cair em cima, mas vamos trabalhar duro para minimizar os danos”.

A declaração do estado de emergência facilita a disponibilização de fundos governamentais para desastres.

Com esta medida, Trump autoriza o departamento de Segurança Nacional e a Agência Federal de Gestão de Emergências (FEMA) a coordenar todos os esforços se assistência para desastres com o objetivo de minorar as consequências da intempérie.

De acordo com o último boletim do Centro Nacional de Furacões (NHC), o Dorian baixou hoje para a categoria 4 da escala Saffir-Simpson, após uma redução dos seus ventos máximos para 155 milhas por hora (250 quilómetros por hora), enquanto permanece sobre o norte do arquipélago das Bahamas.

A aproximar-se dos EUA

No domingo, a intensidade dos seus ventos alcançou os 295 quilómetros por hora, situando o furacão Dorian como o segundo mais poderoso desde que existem registos, a par do “Labor Day” (1935), Gilbert (1988) e Wilma (2005), e apenas superado pelo Allen, que em 1980 registou 305 quilómetros por hora.

Os peritos esperam que o Dorian continue a aproximar-se lentamente da costa da Florida, apesar de não a atingir diretamente devido a uma rotação gradual para noroeste na terça-feira.

“O furacão deverá mover-se perigosamente para perto da costa leste da Florida até quarta-feira durante a noite e de seguida para perto das costas da Geórgia e Carolina do Sul na noite de quarta-feira e na quinta-feira”, assinalam os peritos do NHC, com sede em Miami.

Apesar de se prever um enfraquecimento gradual, espera-se que o Dorian permanece um poderoso furacão durante os dois próximos dias, e quando se dirige em direção a norte.

Com Lusa


Notícias relacionadas