Escolha as suas informações

França. Mais de 300 mil alunos estão infetados com covid
Mundo 15.01.2022
Pandemia

França. Mais de 300 mil alunos estão infetados com covid

Pandemia

França. Mais de 300 mil alunos estão infetados com covid

AFP
Mundo 15.01.2022
Pandemia

França. Mais de 300 mil alunos estão infetados com covid

AFP
AFP
Na sexta-feira, mais de 14 mil classes estavam em casa devido à pandemia e mais de 200 escolas fechadas. Também 25.571 professores estavam infetados, na sexta-feira.

Na sexta-feira, os alunos de 14.380 turmas não tiveram aulas, devido aos contágios da covid-19, o valor mais alto desde a primavera de 2020. Na semana passada, tinha havido já 9.202 turmas em casa. O anúncio foi feito ontem pelo Ministério da Educação.

Nas escolas do país foram confirmados cerca de 331.775 casos de Covid entre os estudantes e 25.571 entre o pessoal docente, nos últimos sete dias, precisou o ministério.

Os alunos destas classes não foram à escola ou, porque houve mais de três casos de infeção por turma, ou devido à ausência dos próprios professores. Este valor representa 2,73% das 527.200 classes do país. 


Novos casos entre os 0-14 anos aumentaram 195% no Grão-Ducado
Autoridades estão a acompanhar com "máxima vigilância" a situação nas escolas luxemburguesas.

 Antes das férias de Natal, apenas 2.970 salas de aula estavam fechadas, mas este número aumentou rapidamente, após o início do ano letivo, devido à onda Omicron. 

Em comparação, em Abril deste ano, o número de turmas afetadas tinha aumentado para mais de 11.000 (11.272 turmas em 2 de Abril), pouco antes de as escolas terem sido fechadas durante várias semanas. 

Escolas fechadas

O nível de infeção obrigou mesmo ao encerramento de escolas, com  226 estruturas escolares fechadas (0,38%), incluindo 194 escolas, 21 colégios e 11 escolas secundárias, segundo a informação do ministério da Educação. 


Alunos sem CovidCheck ficam na escola em vez de acompanhar a turma na viagem à neve
Sistema 3G será válido para os alunos entre os 12 e os 19. Regime 2G será aplicado aos estudantes com mais de 19 anos.

 Exasperados em particular pelo sistema de protocolos acionados perante a situação sanitária, os professores e outro pessoal da Educação Nacional lideraram uma ampla greve na quinta-feira, no final da qual o governo lhes prometeu mascarar o FFP2 e os substitutos. Após estes anúncios, que considerou insuficientes, o sindicato Sud Education apelou a uma nova greve a 20 de Janeiro. 

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas