Escolha as suas informações

França. Greve na SNCF perturba circulação ferroviária no fim de semana
Mundo 3 min. 30.11.2022
Transportes

França. Greve na SNCF perturba circulação ferroviária no fim de semana

Transportes

França. Greve na SNCF perturba circulação ferroviária no fim de semana

Foto: AFP
Mundo 3 min. 30.11.2022
Transportes

França. Greve na SNCF perturba circulação ferroviária no fim de semana

AFP
AFP
A empresa será obrigada a cancelar 60% dos seus serviços TVG e Intercités entre sexta-feira e domingo.

Dezembro afigura-se um mês turbulento para a empresa ferroviária francesa (SNCF). Uma greve dos operadores de circulação dos comboios vai obrigar a empresa a cancelar 60% dos seus serviços TVG e Intercités entre sexta-feira e domingo, numa altura em que se iniciam as negociações salariais anuais se iniciam. Há outras greves previstas até ao final do ano, inclusive no Natal.

O fim de semana será muito complicado para os passageiros, com 1 comboio em 2 no TGV Nord, 1 em 3 no TGV Est, 1 em 4 no TGV Atlantique, 1 em 3 no TGV Sud-Est, 1 em 4 no Ouigo e 1 em 2 Intercités. Não haverá comboios noturnos durante o fim de semana.


Bélgica. Greve causa perturbações nos comboios entre segunda e quinta
O serviço rodoviário será severamente afetado a partir das 22h desta segunda-feira. Mas deverá haver uma alternativa.

A nível internacional, a empresa prevê que o tráfego ferroviário seja normal nos comboios Eurostar e Thalys. Além disso, haverá 1 em 3 TGV para a Suíça, 1 em 2 para a Alemanha e 1 em 3 para Itália. Não haverá comboios para Espanha.

Está previsto um "recomeço gradual" na segunda-feira, 5 de dezembro, com 3 em cada 4 comboios para todas as linhas do TGV.

A greve do fim de semana é uma iniciativa da SUD-Rail, Unsa e CFDT, que acompanham as reivindicações de um coletivo de operadores de circulação criado na rentrée, e centra-se nas exigências salariais, na progressão de carreiras e, em geral, num maior reconhecimento da natureza específica desta função por parte da direção da SNCF Voyageurs.

Greve prevista para fins de semana de Natal e Ano Novo

Os quase 10.000 operadores de circulação da SNCF, dos quais quase 3.000 trabalham em comboios TGV e Intercités, são essenciais para garantir a segurança dos passageiros e do equipamento, assim como o esclarecimento de questões dos clientes. Os comboios não podem partir sem eles.

"Durante a viagem, o operador é o único trabalhador ferroviário que o passageiro encontra", explicou à AFP Rénald Szpitalnik, eleito da SUD-Rail e operador no TGV Paris-Milão. "Os operadores são os principais esquecidos da equação, ainda que sejam a profissão que serve de montra da SNCF!"

"Este pré-aviso marca um fracasso do diálogo social", disse Didier Mathis, secretário-geral da UNSA-Ferroviaire.

Os operadores já divulgaram um pré-aviso de greve para os fins de semana de Natal e Ano Novo. "A bola está no campo da direção", concordou Thomas Cavel, secretário-geral da CFDT Cheminots.

"Estamos à espera que tomem consciência da condição específica dos operadores de circulação", cujas condições de trabalho têm vindo a "deteriorar-se há já algum tempo", insistiu.


França. Bilhete digital para comboio e avião chega em novembro
O serviço "Train + Air", que oferece um bilhete duplo existe há 28 anos, mas a nova versão vai facilitar a vida aos passageiros.

Propostas vistas como "migalhas" pelos sindicatos

Num comunicado de imprensa, a direção da SNCF Voyageurs lamentou que a greve se mantenha "apesar de terem sido propostas medidas concretas e importantes aos sindicatos, na sequência de várias semanas de negociações".

Estas medidas diziam respeito à evolução específica da carreira desta categoria "com um aumento do volume de promoções e da sua remuneração anual a partir de janeiro de 2023". "Foram também propostas medidas adicionais para facilitar uma mudança de profissão para aqueles que o desejem."

As propostas foram descritas como "migalhas" pelos sindicalistas contactados pela AFP.

Esta greve surge na véspera do início das negociações anuais obrigatórias, que deverão começar na quarta-feira, 7 de dezembro, em todo o grupo da SNCF. A CGT, a SUD-Rail e a CFDT apelaram a uma "greve unitária" nesse dia.

Para os passageiros que vão viajar este fim de semana, a SNCF está a pôr em prática o dispositivo habitual: os clientes deverão ser informados, por e-mail ou SMS, se o seu comboio circulará ou não. A empresa recomenda que verifiquem o horário antes de saírem de casa e, sempre que possível, adiem as suas viagens.

Todos os passageiros, quer o seu comboio seja mantido ou cancelado, e qualquer que seja o seu bilhete - TGV Inoui, Ouigo e Intercités - poderão ser reembolsados na totalidade das viagens programadas entre sexta-feira e segunda-feira, ou trocar o seu bilhete gratuitamente em todos os comboios onde houver espaço até 8 de dezembro, inclusive.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas