Escolha as suas informações

França. Feministas indignadas pela nomeação de ministro acusado de violação
Mundo 08.07.2020

França. Feministas indignadas pela nomeação de ministro acusado de violação

França. Feministas indignadas pela nomeação de ministro acusado de violação

Foto: AFP
Mundo 08.07.2020

França. Feministas indignadas pela nomeação de ministro acusado de violação

Redação
Redação
Organizações de mulheres contestam os novos do novo ministro do Interior e do titular da Justica: o primeiro é investigado por uma acusação de violação, e o segundo teria feito repetidamente declarações machistas.

Na terça-feira, umas dezenas de ativistas feministas que se manifestavam junto ao Ministério do Interior foram impedidas de o fazer pelas forças policiais. As mulheres exigiam  a demissão, do recentemente empossado ministro do Interior, Gérald Darmanin, aos gritos: "Darmanin demissão", "Darmanin violador".

As feministas dizem-se sideradas pela nomeação de um homem investigado por violação para chefe das polícias. 

Depois de uma decisão favorável a Gerard Darmanin, neste caso, em 2018, em junho as investigações foram retomadas, em relação a um caso que data de 2009, em que o atual ministro é acusado de violação, assédio sexual e abuso de confiança. 

Foto: AFP

As organizações feministas também protestam pela nomeação do novo titular da pasta da Justiça, Eric-Dupond Moretti, acusado de ter tomado repetidas posições contra as denúncias do #metto de abusos sexuais cometidos nos meios artísticos e na sociedade francesa.

"Nomear como primeiro polícia de França Gérald Darmains, um homem acusado de violação, e de como guardião das leis Eric Dupond-Moretti, um anti-feminista notório, é completamente impensável", disse ao Le Monde, Céline Piques, porta-voz da associação Osez le féminisme!, que lembrou que os dois ministros vão decidir em duas áreas chaves para as vítimas: "Trata-se dos titulares da polícia e da Justiça, duas instituições chaves nos casos das vítimas da violência sexual".

Por seu lado, o porta-voz do novo Governo francês, nomeado por Macron, Gabriel Attal, considera que o novo ministro do Interior tem de "beneficiar da presunção de inocência", até prova em contrário. 


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.