Escolha as suas informações

França/Eleições: Abertas assembleias de voto para legislativas
Mundo 11.06.2017 Do nosso arquivo online

França/Eleições: Abertas assembleias de voto para legislativas

França/Eleições: Abertas assembleias de voto para legislativas

AFP
Mundo 11.06.2017 Do nosso arquivo online

França/Eleições: Abertas assembleias de voto para legislativas

As urnas abriram hoje às 8h (mesma hora no Luxemburgo) em França para a primeira volta das legislativas, um mês depois da eleição do Presidente centrista Emmanuel Macron.

As urnas abriram hoje às 8h em França (mesma hora no Luxemburgo) para a primeira volta das legislativas, um mês depois da eleição do Presidente centrista Emmanuel Macron, cujo partido procura obter maioria para concretizar as reformas prometidas na campanha.

Mais de 47 milhões de franceses são chamados a escolher os 577 deputados da Assembleia Nacional (11 dos quais em representação dos franceses residentes no estrangeiro) até às 20h, altura em que encerram as assembleias de voto e devem ser divulgadas as primeiras projeções assentes em resultados parciais.

Eliminados na primeira volta das presidenciais, os tradicionais partidos de esquerda e direita que partilham o poder em França desde há 60 anos, temem ser hoje varridos por uma ‘onda azul’, a cor do movimento presidencial criado há apenas um ano.

Segundo várias projeções, o movimento República Em Marcha (REM) poderá mesmo conquistar perto de 400 deputados, muito além do limite de 289 assentos parlamentares necessário para obter a maioria absoluta.

Estas legislativas revestem-se de uma enorme importância para Emmanuel Macron, que precisa de uma sólida maioria absoluta para aplicar a sua política de reformas social-liberais: moralização de uma vida política minada por escândalos financeiros, flexibilização do código de trabalho – correndo o risco de desencadear a ira dos sindicatos – e redução dos défices públicos, em cumprimento das normas europeias.

Se nenhum dos candidatos ultrapassar os 50% na primeira volta, os dois primeiros ficam automaticamente qualificados para uma segunda volta, tal como aqueles que ultrapassarem 12,5% dos inscritos – mesmo na terceira ou na quarta posições.

Na segunda volta, agendada para 18 de junho, vence o partido que obtiver mais votos, qualquer que seja a participação do eleitorado.

As eleições decorrem sob fortes medidas de segurança, estando mobilizados cerca de 50 mil polícias e 'gendarmes', dado que a França registou, desde 2015, uma vaga de atentados que resultaram em 239 mortos.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas