Escolha as suas informações

França dá dois meses à Turquia para pôr fim "às suas perigosas aventuras"
Mundo 25.10.2020

França dá dois meses à Turquia para pôr fim "às suas perigosas aventuras"

França dá dois meses à Turquia para pôr fim "às suas perigosas aventuras"

Mundo 25.10.2020

França dá dois meses à Turquia para pôr fim "às suas perigosas aventuras"

O ultimato chega quando os dois países protagonizam uma grave crise diplomática.

A França subiu o tom de voz com a Turquia ao exigir que Ancara recue nas suas ambições no Mediterrâneo Oriental até ao fim deste ano, informou o Eliseu, de acordo com a Reuters.

"França reuniu os seus parceiros europeus, que partilham a exigência de que a Turquia deve pôr fim às suas perigosas aventuras", afirma a declaração do gabinete do Presidente francês Emmanuel Macron. Se o seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan não responder em dois meses, França vai tomar medidas.

No sábado foi também revelado que as autoridades francesas tomaram a decisão de chamar o seu embaixador na Turquia para consultas, após qualificarem como "inaceitáveis" as declarações do Presidente turco de que o seu homólogo francês "precisa de tratamento mental" devido à sua atitude para com os muçulmanos. A retórica de Erdogan endureceu depois de Macron ter prometido combater o "separatismo islâmico" em França.

As relações entre Paris e Ancara deterioraram-se nos últimos meses devido ao apoio da França à Grécia, que tem uma disputa com a Turquia sobre as reservas de petróleo no Mediterrâneo Oriental. A 13 de agosto, o Presidente francês anunciou a decisão de aumentar temporariamente a presença militar no Mediterrâneo e exigiu que a Turquia interrompesse a exploração petrolífera. Em resposta, Erdogan avisou o seu colega para não se intrometer com Ancara.

No entanto, as fontes de tensão nas relações turco-francesas não se limitam a ao Mediterrâneo. Os dois países culpam-se mutuamente sobre o seu papel no conflito interno da Líbia. Além disso, Paris acusou a Turquia de enviar jihadistas da Síria para Nagorno-Karabakh, algo rejeitado pelo presidente turco, mas amplamente provado por evidências em diversos meios.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas