Escolha as suas informações

França começa vacinação contra a covid-19 ainda este ano
Mundo 3 min. 16.12.2020 Do nosso arquivo online

França começa vacinação contra a covid-19 ainda este ano

França começa vacinação contra a covid-19 ainda este ano

Foto: AFP
Mundo 3 min. 16.12.2020 Do nosso arquivo online

França começa vacinação contra a covid-19 ainda este ano

Primeiro-ministro, Jean Castex, anunciou que as primeiras vacinas começam a ser dadas na última semana de dezembro.

A França vai começar a vacinar a população contra a covid-19 já este ano.

O anúncio foi feito, esta quarta-feira, 16 de dezembro, no parlamento, pelo primeiro-ministro francês, Jean Castex. A primeira etapa da vacinação terá início "já na última semana de dezembro", revelou o governante, na sessão onde apresentou o plano de vacinação francês aos deputados.

De acordo com a BFMTV, Jean Castex assegurou, perante o parlamento, que "a França encomendou previamente cerca de 200 milhões de doses" de vacinas. 

"A França encomendou previamente cerca de 200 milhões de doses, tornando possível a vacinação de 100 milhões de pessoas, uma vez que a maioria das vacinas requer duas doses. Favorecemos as vacinas mais avançadas, Moderna e Pfizer, e outras poderão chegar nos próximos meses apesar das incertezas", avançou.

A estratégia de vacinação do país vizinho será dividida em três fases, com a primeira, ao que indica, o primeiro-ministro, a arrancar no final deste ano. 

A primeira fase, indicou, irá abranger 1 milhão de pessoas e terá início na primeira semana de dezembro, seguindo-se, após parecer da autoridade nacional de saúde sobre as condições em que será ministrada, a campanha de vacinação propriamente dita.  


Luxemburgo e mais sete países pedem campanha de vacinação conjunta
Os ministros da Saúde do grupo de oito estados exigem também orientações comuns entre os países-membros no que toca à campanha de vacinação dirigida aos trabalhadores transfronteiriços.

"As vacinas poderão começar já na última semana de dezembro e serão repartidas por um período de seis a oito semanas", adiantou o primeiro-ministro. 

Depois disso, está previsto serem vacinadas, prioritariamente 14 milhões de pessoas, entre as quais idosas, doentes de risco e profissionais de saúde. 

A França contabilizou nas últimas 24 horas mais 17.615 novos casos e 292 óbitos resultantes da covid-19.

Comissão Europeia quer 27 a vacinarem-se ao mesmo tempo

Com a antecipação da aprovação da vacina pelas instâncias europeias para dia 21 de dezembro, alguns países preveem começar também mais cedo a vacinar a sua população.    

Por outro lado, e segundo noticia a Agência Lusa, a presidente da Comissão Europeia exortou, esta quarta-feira, a União Europeia a iniciar “tão cedo quanto possível” uma campanha de vacinação contra a covid-19, a arrancar em simultâneo nos 27 Estados-membros, para assegurar a erradicação do “vírus horrível”.  

Von der Leyen lembrou que para que a pandemia acabe é necessário que 70% da população seja vacinada, o que admitiu ser uma “missão gigantesca”.


Ursula von der Leyen
Comissão europeia quer os 27 estados a vacinar no mesmo dia
A presidente da Comissão Europeia exortou hoje a União Europeia a iniciar "tão cedo quanto possível" uma campanha de vacinação contra a covid-19, a arrancar em simultâneo nos 27 Estados-membros, para assegurar a erradicação do "vírus horrível".

“Por isso, comecemos tão cedo quanto possível a vacinação, juntos, a 27, a começar no mesmo dia. Iniciemos a erradicação deste vírus horrível juntos e unidos”.

Lembrando que “a Comissão Europeia negociou a mais ampla carteira de candidatas a vacinas” - seis - a presidente da Comissão Europeia apontou que a primeira vacina deverá ser autorizada já dentro de poucos dias, depois de a Agência Europeia do Medicamento (EMA) ter anunciado, que irá tomar a decisão sobre a aprovação da vacina Pfizer-BioNTech a 21 de dezembro, uma semana mais cedo que o previsto.

“A vacinação pode assim começar imediatamente, e outras [vacinas] seguir-se-ão no Ano Novo. E, no total, comprámos doses mais que suficientes para toda a gente na Europa, e ainda estaremos em condições de apoiar os nossos vizinhos e parceiros no mundo, para que ninguém fique para trás”, afirmou.

com agências


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Bruxelas havia adquirido 200 milhões de doses desta vacina, que contava que fossem administradas até setembro de 2021, tendo agora decidido reservar mais 100 milhões de doses, mesmo contando dispor muito em breve de outras vacinas contra a covid-19, dado ter uma ampla carteira de potenciais vacinas.
A presidente da Comissão Europeia exortou hoje a União Europeia a iniciar "tão cedo quanto possível" uma campanha de vacinação contra a covid-19, a arrancar em simultâneo nos 27 Estados-membros, para assegurar a erradicação do "vírus horrível".
Ursula von der Leyen