Escolha as suas informações

França. Cerca de 15% das bombas estão com dificuldade de abastecimento
Mundo 2 min. 07.10.2022
Greve

França. Cerca de 15% das bombas estão com dificuldade de abastecimento

Greve

França. Cerca de 15% das bombas estão com dificuldade de abastecimento

Foto ilustrativa: Gerry Huberty/Arquivo Luxemburger Wort
Mundo 2 min. 07.10.2022
Greve

França. Cerca de 15% das bombas estão com dificuldade de abastecimento

Bloomberg
Bloomberg
A escassez de combustível deve-se a uma greve nas duas maiores refinarias do país, a TotalEnergies SE e a Exxon Mobil Corp.

O Presidente francês, Emmanuel Macron, exortou os cidadãos a não entrarem em pânico e a agirem de forma responsável após as carências causadas por uma greve de refinarias terem deixado os postos de abastecimento em algumas regiões completamente drenados.

O governo poderá libertarvreservas adicionais estratégicas de combustível e os camiões cisterna também serão autorizados a fazer entregas aos domingos, numa tentativa de aliviar o mercado restrito, disse o ministro dos Transportes, Clement Beaune, numa entrevista no canal televisivo LCI, esta sexta-feira.


Turismo de combustível ganha força na fronteira França-Suíça
O desconto de 38 cêntimos/litro, aprovado pelo Estado francês e pela TotalEnergies, têm levado centenas de pessoas a encher o depósito no país.

"O governo está totalmente mobilizado e apela à calma", disse Macron aos jornalistas, em Praga, numa reunião de líderes da UE. "O governo agiu para mobilizar as suas reservas estratégicas e os stocks disponíveis, para as disponibilizar e fornecer estações de serviço. Não entrem em pânico".

A tentativa de incutir calma surge numa altura em que os automobilistas franceses enfrentam escassez de combustível e longas filas para atestar os depósitos dos automóveis. Uma greve de trabalhadores está a ter lugar nas duas maiores refinarias do país - fábricas na Normandia geridas pela TotalEnergies SE e Exxon Mobil Corp., afetando quase dois terços da capacidade da nação.

Sindicatos exigem parte maior dos lucros excecionais

Cerca de 15% das estações de serviço estão a ter problemas de abastecimento, especialmente na região de Paris e no norte de França, revelou Beaune.

"Hoje [sexta-feira] há conversações entre as empresas e os trabalhadores para desbloquear a situação", disse, referindo-se às negociações laborais. "Estamos a fazer tudo para aliviar a situação nos próximos dias, nomeadamente nas regiões mais difíceis como o norte de França".

Macron disse estar confiante que as duas partes poderiam chegar a um acordo.

A greve que começou no mês passado está também a ser sentida em todo o mercado europeu de gasóleo, onde os comerciantes pagaram montantes enormes para se abastecerem o mais rápido possível.


Fim do desconto em bomba. Vamos passar a encher o depósito em França?
Esta quarta-feira termina o desconto dos combustíveis no Luxemburgo. Em França, a partir de 1 de setembro este desconto passa a ser de 30 cêntimos. Será o fim do turismo de combustível no Grão-Ducado?

Embora França seja um fornecedor importante, capaz de processar mais de 1 milhão de barris de crude por dia em gasolina e outros produtos, é também um importador significativo de gasóleo, que abastece uma grande parte dos automóveis do país.

Os sindicatos exigem uma parte maior dos lucros excecionais obtidos pelas companhias petrolíferas nos últimos trimestres, num momento em que os trabalhadores enfrentam a crise do custo de vida.

Os problemas de abastecimento de gasolina e gasóleo em França são também agravados pela pressa dos condutores em encher os seus depósitos nas bombas que oferecem descontos no combustível, depois de o governo ter apelado às empresas para tomarem medidas de apoio ao poder de compra dos consumidores.

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas