Escolha as suas informações

Fotos de Guaidó com narcotraficantes colombianos dispara críticas
Mundo 3 min. 13.09.2019

Fotos de Guaidó com narcotraficantes colombianos dispara críticas

Fotos de Guaidó com narcotraficantes colombianos dispara críticas

Mundo 3 min. 13.09.2019

Fotos de Guaidó com narcotraficantes colombianos dispara críticas

O auto-proclamado presidente venezuelano está a ser acusado de receber apoio do grupo paramilitar Los Rastrojos depois de terem sido divulgadas fotografias em que aparece com dois famosos narcotraficantes colombianos.

Não são tempos fáceis para a oposição venezuelana que enfrenta mais uma polémica nas suas filas um dia depois de Donald Trump criticar duramente a estratégia para a Venezuela do seu ex-assessor de Segurança Nacional. O presidente norte-americano, que tinha anunciado a demissão de John Bolton na terça-feira, afirmou à imprensa que as posições radicais do assessor em relação ao país sul-americano era um grande foco de desentendimentos. ““Eu estava contra a sua posição em relação à Venezuela, acho que ultrapassava os limites. E ficou demonstrado que eu tinha razão”, sublinhou Trump. Mais tarde, retificou e afirmou que, afinal, era ele próprio que tinha posições mais fortes que John Bolton.

Em janeiro, Washington decidiu reconhecer o presidente da Assembleia Nacional venezuelana, Juan Guaidó, como presidente interino da Venezuela. Outros 50 países —incluindo o Canadá, grande parte dos membros da União Europeia, o Brasil e vários outros países da América Latina— seguiram a mesma decisão, exigindo a queda de Nicolás Maduro e a realização de eleições. Mas até ao momento, o líder chavista continua a exercer a presidência. De acordo com o El País, o presidente norte-americano não ficou contente com o fracasso da estratégia dos seus assessores que garantiam uma queda rápida de Nicolás Maduro. John Bolton era precisamente um dos principais defensores dessa linha. Ainda segundo o El País, o ex-assessor de Segurança Nacional fez declarações delicadas que não agradaram a Casa Branca. Chegou a ameaçar prender Maduro em Guantánamo e nunca afastou a hipótese de uma intervenção militar.

Nas críticas ao agora ex-assessor, Trump chegou a defender o líder norte-coreano Kim Jong-un das declarações de John Bolton: “Ele errou. Logo que disse aquilo do 'modelo líbio', que desastre. Veja o que aconteceu com Khadaffi [derrubado e morto poucos anos depois de aceitar a desnuclearização]. E ele usou isso para negociar com a Coreia do Norte? Não culpo Kim Jong-un pelo que disse depois. Não queria nem ouvir de John Bolton. E não se trata de ser duro, é uma questão de não ser inteligente.”

Mas a crise estende-se também às fileiras da oposição venezuelana que na quinta-feira viu a imprensa colombiana publicar fotografias de Juan Guaidó com narcotraficantes colombianos. De acordo com o El Espectador, essas imagens datam de fevereiro, quando o auto-proclamado presidente da Venezuela atravessou a fronteira para forçar a entrada de camiões com ajuda humanitária no país a partir da Colômbia. 


Então, a imprensa colombiana especulava sobre a via clandestina que teria usado Juan Guaidó para sair da Venezuela com o alegado apoio do governo colombiano de Iván Duque. Mas Wilfredo Cañizares, diretor da ONG Progresar, que agora publicou as duas fotografias, garante que o fez com a ajuda de uma organização criminosa acusada de tráfico de droga e massacres contra a população civil. Na fotografia pode ver-se como Juan Guaidó está abraçado a dois dos líderes dos Rastrojos: Jhon Jairo Durán Contreras, conhecido como Menor, e Albeiro Lobo Quintero, conhecido como Brother.

Até ao momento Juan Guaidó não fez qualquer declaração sobre o assunto mas o seu embaixador na Colômbia, Humberto Calderón Berti, assegurou que foi “uma coisa espontânea, que surgiu ali, quando ia a passar e estes senhores pediram uma foto”. De acordo com o El Espectador, afirmou que “é normal que as pessoas queiram tirar fotos, ninguém vai pela rua pedindo o cartão do cidadão e os antecedentes penais de quem pede uma foto”. Já o representante do auto-proclamado presidente nos Estados Unidos, Carlos Vecchio, defendeu que as fotografias são falsas. Sobre a denúncia de Wilfredo Cañizares, o senador colombiano Gustavo Petro detalhou que Juan Guaidó leva nas fotografias a mesma roupa com que apareceu nos diretos televisivos da sua chegada à Colômbia.

Já em junho, vários representantes de Juan Guaidó, entre os quais a cunhada do líder opositor venezuelano, tinham sido acusados de apropriação indevida de fundos destinados a pagar a estadia de militares venezuelanos que desertaram para solo colombiano. Um jornal norte-americano destapou o caso e Guaidó viu-se obrigado a afastar vários dos seus colaboradores.


Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.


Notícias relacionadas

Putin e Erdogan apoiam Maduro
Rússia e Turquia revelam atitude que contrasta com o posicionamento de Trump perante a autoproclamação de Juan Guaidó como Presidente interino da Venezuela.