Escolha as suas informações

Explosão em Paris. Quando a primeira viagem romântica se torna a última

Explosão em Paris. Quando a primeira viagem romântica se torna a última

DR
Mundo 4 1 2 min. 14.01.2019

Explosão em Paris. Quando a primeira viagem romântica se torna a última

O marido preparou-lhe uma viagem-surpresa a dois em Paris, em segredo, deixando os três filhos com os sogros. Laura, espanhola de 38 anos, é uma das quatro vítimas da explosão em Paris.

Laura Sanz Nombela tinha acabado de tomar banho e estava a vestir-se em frente à janela com as cortinas fechadas, no Hotel Mercure Paris Opéra Lafayette, mesmo em frente a uma pequena padaria parisiense quando se ouviu uma forte explosão na rua. Eram cerca das nove horas da manhã. "Ela tinha as calças vestidas e estava a colocar a camisa", conta o pai, José Luis Sanz Gutiérrez, ao jornal espanhol "El País", enquanto espera na morgue parisiense onde se encontra o cadáver de Laura.   

Laura é uma das quatro vítimas da explosão em Paris
Laura é uma das quatro vítimas da explosão em Paris
DR

O marido Luis Miguel tinha pensado naquela viagem com muito cuidado. Queria surpreender a mulher com uma viagem romântica à capital francesa. “O meu genro perguntou-me se eu e a minha mulher podíamos ficar com as crianças. Queria surpreender a minha filha", revela José Luis ao mesmo jornal. "Era uma viagem de namorados, a primeira ida a Paris". E era também a primeira vez que a mulher de 38 anos e mãe de três filhos menores - de 10, 5 e 3 anos - saía de Espanha, segundo revela uma fonte da família de Laura ao diário espanhol "El Mundo"

José Luis e Laura
José Luis e Laura
DR

"Ele [o genro] estava na cama quando aconteceu [o acidente], que acertou em cheio na minha filha. A explosão destruiu a moldura da janela que lhe bateu na cabeça", lamenta Luis Miguel. "O coitado não pára de repetir que, se tivesse sido dois minutos antes ou dois minutos depois, a Laura ainda estaria viva. Dois minutos antes, a minha filha estava no chuveiro e nada teria acontecido, dois minutos depois, ele já se teria levantado e ... ". Mas José Luis não consegue terminar a frase.

Laura trabalhava há 17 anos numa caixa de supermercado no bairro de Santa Barbara, em Toledo, Espanha. Após a explosão, foi transportada para o Hospital Universitário de Paris, onde umas horas mais tarde foi declarado o óbito. A família aguarda agora pelo corpo da mulher que deverá voltar para Espanha dentro de pelo menos quatro dias.  

Os vídeos 360 não têm suporte aqui. Ver o vídeo na aplicação Youtube.

A explosão em Paris ocorreu no passado sábado, dia 12 de janeiro, provavelmente provocada por um vazamento de gás numa padaria Quatro pessoas morreram - dois bombeiros, uma mulher que vivia num apartamento em cima da padaria e Laura - e cerca de 50 pessoas ficaram feridas, dez dos quais em estado grave.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba a nossa newsletter das 17h30.