Escolha as suas informações

Explosões no Líbano. "Responsáveis por esta catástrofe vão pagar"
Mundo 04.08.2020

Explosões no Líbano. "Responsáveis por esta catástrofe vão pagar"

Explosões no Líbano. "Responsáveis por esta catástrofe vão pagar"

AFP
Mundo 04.08.2020

Explosões no Líbano. "Responsáveis por esta catástrofe vão pagar"

Ana TOMÁS
Ana TOMÁS
Armazém de materiais explosivos confiscados terá estado na origem do incidente. Primeiro-ministro garante que os responsáveis não ficarão impunes.

As violentas explosões que abalaram, esta terça-feira, 4 de agosto, à tarde, a capital do Líbano, Beirute, poderão ter tido origem em materiais explosivos confiscados e armazenados há vários anos, no porto da cidade.


Fotos. Explosões deixam rasto de morte e destruição em Beirute
Há dezenas de mortos e milhares de feridos resultantes das explosões que ocorreram no porto da capital do Líbano, e que causaram estragos um pouco por toda a cidade.

 A informação foi adiantada por um oficial de segurança e segundo um canal televisivo libanês, entre o material estava nitrato de sódio, altamente inflamável e que confere com as imagens da nuvem cor de laranja sobre o local da explosão.

Apesar de aparentemente não ter havido intenção criminosa por detrás do incidente, o primeiro-ministro libanês garantiu que os responsáveis pelas explosões não ficarão impunes.

“O que aconteceu hoje não ficará impune. Os responsáveis por esta catástrofe terão de pagar o preço pelo que fizeram”, disse o primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, numa comunicação ao país através das televisões.


Beirute
Explosões atingiram embaixada alemã no Líbano e feriram funcionários
Ministério dos Negócios Estrangeiros da Alemanha diz que não pode excluir que outros cidadãos alemães estejam entre os mortos e feridos.

Diab, que prometeu mais esclarecimentos sobre “esse armazém perigoso que existe há seis anos”, pediu entretanto ajuda aos “países amigos e irmãos”, para curar as “feridas profundas” do país.

Segundo a BBC, Reino Unido, Alemanha e França já ofereceram apoio e assistência ao Líbano. 


Com Agências

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas