Escolha as suas informações

Europa está a passar provavelmente a pior seca dos últimos 500 anos
Mundo 23.08.2022
Clima

Europa está a passar provavelmente a pior seca dos últimos 500 anos

Investigadores da UE alertam que quase metade da Europa está em risco de seca. O Luxemburgo é um dos dos países afetados.
Clima

Europa está a passar provavelmente a pior seca dos últimos 500 anos

Investigadores da UE alertam que quase metade da Europa está em risco de seca. O Luxemburgo é um dos dos países afetados.
Foto: Marc Wilwert
Mundo 23.08.2022
Clima

Europa está a passar provavelmente a pior seca dos últimos 500 anos

DPA
DPA
Luxemburgo e Portugal são alguns dos países em risco. Não se espera que a situação melhore nos próximos meses. Peritos da UE lançam um aviso urgente.

A seca atual na Europa é provavelmente a pior em meio milénio, de acordo com os peritos da UE. "A seca parece ser a pior em pelo menos 500 anos", disse um porta-voz da Comissão Europeia em Bruxelas, esta terça-feira. Esta foi uma primeira avaliação do Observatório Europeu da Seca, que ainda tinha de ser confirmada pelos dados finais no final da época, explicou.

Num relatório publicado na segunda-feira, os investigadores descobriram que quase metade da Europa está em risco de seca. Desde 10 de agosto, foram emitidos avisos de seca para 47 por cento do território europeu. Além disso, a situação já é alarmante em 17% da terra. A seca tem um forte impacto negativo nas colheitas de Verão, sendo o milho, a soja e os girassóis os mais afectados.


São consumidos em média 120.000m³ de água por dia no Luxemburgo.
Reservas de água potável "críticas" em algumas comunas
Qual é o impacto da atual seca no abastecimento de água potável no Luxemburgo? Saiba quais são as comunas mais afetadas.

O relatório dos peritos refere ainda que a grave seca que tem afetado muitas regiões da Europa desde o início do ano se alargou e agravou desde o início de agosto. Isso está ligado a uma persistente falta de chuva combinada com uma série de ondas de calor desde maio. 

Isto também teve um impacto na descarga do rio. O reduzido volume de água armazenada também resultou em graves prejuízos para o setor energético, tanto para a produção de energia hidroeléctrica como para os sistemas de arrefecimento das centrais eléctricas. 

Risco de seca também no Luxemburgo

O risco de seca tem aumentado em particular em Itália, Espanha, Portugal, França, Alemanha, Países Baixos, Bélgica, Luxemburgo, Roménia, Hungria, Norte da Sérvia, Ucrânia, Moldávia, Irlanda e Reino Unido.


Barragem do Alto Rabagão, Montalegre, Portugal.
Metade da UE está em risco de seca prolongada. Luxemburgo "mais seco que o normal"
Embora não esteja no grupo dos estados mais atingidos, no geral, o mais recente relatório da Comissão Europeia inclui o Grão-Ducado entre os países cujo solo se apresenta "mais seco que o normal". E a previsão é de agravamento até ao fim do verão.

Em regiões que já tinham sido afetadas pela seca na primavera de 2022, tais como o norte de Itália, sudeste de França e algumas áreas na Hungria e Roménia, as condições foram as que mais se deterioraram. Especialmente na região euro-mediterrânica ocidental, é provável que seja mais quente e seco do que o habitual até novembro.

A precipitação recente pode ter aliviado a seca em algumas regiões da Europa, afirmaram os peritos. Em algumas áreas, contudo, as trovoadas associadas tinham causado danos e perdas que podem ter limitado novamente os efeitos positivos da precipitação. 

O Contacto tem uma nova aplicação móvel de notícias. Descarregue aqui para Android e iOS. Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

Atualidade em síntese 24 AGO 2022
Há seis meses, o mundo acordava com a notícia de uma nova guerra. A da invasão russa da Ucrânia. Seis meses volvidos, o que mudou na União Europeia?
Borodjanka - une autre banlieue de Kiev - a également été massivement détruite.