Escolha as suas informações

Obama nunca ordenou vigilância de qualquer cidadão dos EUA
Mundo 04.03.2017 Do nosso arquivo online
EUA

Obama nunca ordenou vigilância de qualquer cidadão dos EUA

EUA

Obama nunca ordenou vigilância de qualquer cidadão dos EUA

Foto: AFP
Mundo 04.03.2017 Do nosso arquivo online
EUA

Obama nunca ordenou vigilância de qualquer cidadão dos EUA

O antigo presidente norte-americano, Barack Obama, nunca ordenou a vigilância de qualquer cidadão norte-americano, afirmou hoje o seu porta-voz, desmentindo acusações do Presidente, Donald Trump.

O antigo presidente norte-americano Barack Obama nunca ordenou a vigilância de qualquer cidadão norte-americano, afirmou hoje o seu porta-voz, desmentindo acusações do Presidente, Donald Trump.

O Presidente norte-americano acusou hoje o seu antecessor de o ter colocado sob escuta antes das eleições presidenciais de 08 de novembro.

“Nem o Presidente Obama, nem qualquer responsável da Casa Branca ordenaram alguma vez a vigilância de qualquer cidadão norte-americano”, indicou Kevin Lewis, porta-voz de Obama, num sucinto comunicado.

Trump fez a acusação em várias mensagens divulgadas na rede social Twitter, sem pormenores ou provas, referindo-se ao anterior Presidente dos Estados Unidos como um homem "mau (ou doente)".

"Terrível! Acabei de descobrir que o Presidente Obama colocou as minhas linhas [telefónicas] sob escuta na Trump Tower, mesmo antes da minha vitória", escreveu.

"É maccarthysmo", comentou, referindo-se à perseguição nos anos 1950 dos militantes e simpatizantes comunistas nos Estados Unidos.

Trump fez igualmente uma comparação com o escândalo Watergate, o caso de espionagem política que levou à demissão do então Presidente norte-americano Richard Nixon, em 1974.

Os ataques contra Barack Obama surgem numa altura em que a administração de Trump está envolvida em polémica acerca de contactos durante a campanha e o período de transição entre responsáveis russos e alguns dos seus assessores e conselheiros, incluindo o ministro da Justiça, Jeff Sessions.

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas

O Governo cubano rejeitou aquilo a que chamou de “retórica hostil” do Presidente Donald Trump, que anunciou as suas políticas para Havana, mas afirmou que vai manter um “diálogo respeitoso” com os Estados Unidos em assuntos de interesse mútuo.
Überall in Kuba hängen Plakate mit spontanen Trauerbekundungen für den "Máximo Lider".
O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, apelou hoje à reconciliação de todos os norte-americanos e pediu-lhes que "amem os seus vizinhos como a eles mesmo", numa mensagem destinada a honrar os veteranos de guerra.
O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse esta sexta-feira que o candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, viola os valores norte-americanos e "não está qualificado" para assumir a presidência.
Le président a soutenu la candidate démocrate en Caroline du Nord