Escolha as suas informações

EUA. Joe Biden vence no Winconsin e no Michigan
Mundo 04.11.2020

EUA. Joe Biden vence no Winconsin e no Michigan

Contagem de votos no Michigan

EUA. Joe Biden vence no Winconsin e no Michigan

Contagem de votos no Michigan
Foto: AFP
Mundo 04.11.2020

EUA. Joe Biden vence no Winconsin e no Michigan

Segundo as projeções da CNN, com estas duas vitórias, o candidato democrata fica com 253 dos 270 delegados necessários para suceder a Trump na presidência dos Estados Unidos da América.

Joe Biden soma mais duas vitórias, nos Estados do Wisconsin e do Michigan, segundo as projeções da CNN.

O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos da América consegue, com estes resultados, ficar com 253 delegados, a 17 dos 270 que lhe garantem a eleição para Presidente dos Estados Unidos da América. Donald Trump, o atual titular do cargo, conquistou até ao momento 213.


Joe Biden dirige-se aos norte-americanos confiante na vitória
Numa breve declaração sublinhou que os norte-americanos "mostraram ontem a força da democracia".

Em termos percentuais totais, Biden está à frente, com 50,3%. Trump consegue 48,1%. Uma margem pequena entre os dois candidatos, numa altura em que ainda faltam fechar resultados dos chamados "swing states", como a Pensilvânia, o Nevada, o Arizona, Carolina do Norte ou a Geórgia.

O vencedor das presidenciais norte-americanas (que é escolhido por voto indireto) tem de assegurar, no mínimo, 270 dos 538 “grandes eleitores” (uma maioria simples) que compõem o Colégio Eleitoral.

Os 538 “grandes eleitores” são representativos dos 50 estados norte-americanos (e da capital federal Washington que conta com três “grandes eleitores”).

Cada estado federal tem direito a um determinado número de “grandes eleitores”, distribuição que depende da população do estado e da sua representatividade no Congresso norte-americano.

Neste sistema eleitoral, o candidato mais votado pelo eleitorado (o designado voto popular) poderá não ser o candidato vencedor. Em 2016, quando Donald Trump foi eleito, Hillary Clinton, a sua adversária e candidata do Partido Democrata, teve quase três milhões de votos a mais, no voto popular, mas não foram suficientes para garantir a sua eleição para Presidente, devido ao peso da votação dos Estados que elegem mais delegados. 

Com os resultados da votação a serem cada vez mais favoráveis à eleição de Joe Biden, Donald Trump, que volta a candidatar-se pelo Partido Republicano, continua a insistir na tese de fraude eleitoral, depois de esta manhã ter declarado vitória na sua página de Twitter, apesar de os votos ainda estarem a ser contados. 

com agências

Siga-nos no Facebook, Twitter e receba as nossas newsletters diárias.


Notícias relacionadas